Apesar do "brexit", EUA veem "razões estratégicas" para tratado com UE

Washington, 24 jun (EFE).- O governo dos Estados Unidos ressaltou nesta sexta-feira que "as razões econômicas e estratégicas continuam fortes" para levar adiante as negociações do acordo de livre-comércio e investimentos (TTIP) com a União Europeia (UE) apesar da decisão dos britânicos de deixar o bloco europeu.

"A importância do comércio e o investimento é indiscutível em nossas relações tanto com a UE como com o Reino Unido. As razões econômicas e estratégicas continuam fortes", disse o representante de Comércio Exterior dos EUA, Michael Froman, responsável de seu país pelas negociações sobre o TTIP.

No entanto, Froman reconheceu em um breve comunicado que os EUA estão "avaliando o impacto" que a decisão de sair da UE do Reino Unido pode exercer sobre as negociações comerciais.

De modo similar se expressou o porta-voz do Departamento de Estado, John Kirby, ao afirmar em sua entrevista coletiva diária que os EUA "analisarão como (o Reino Unido) se encaixará" nas negociações em andamento para a implementação do TTIP.

A negociação do tratado começou em julho de 2013 e visa a criação da maior zona de livre-comércio do mundo.

O objetivo inicial era fechar as negociações sobre o acordo comercial até o final de 2016, algo que parece cada vez mais complicado, já que os EUA terão eleições presidenciais em novembro. EFE

afs/id

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos