Na ONU, Venezuela denuncia ser vítima de "guerra não convencional"

Nações Unidas, 23 set (EFE).- A Venezuela denunciou nesta sexta-feira na ONU que é vítima de uma "guerra não convencional" que busca sua "desintegração territorial" e apropriar-se "de seus grandiosos recursos naturais estratégicos".

"A história imperial carregada de violência pretende repetir-se", afirmou a ministra de Relações Exteriores venezuelana, Delcy Rodríguez, ao dirigir-se hoje à Assembleia Geral das Nações Unidas ao participar dos debates que acontecem esta semana.

Em seu discurso, Rodríguez lembrou que há um ano o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, "decretou uma ordem executiva considerando a Venezuela uma ameaça a sua segurança nacional e a sua política externa".

"Além disso, dos EUA se encoraja e se apoia grupos violentos extremos para causar morte na Venezuela, para derrubar seu governo constitucional, empregando para isso a agressão econômica multiforme mediante sofisticados mecanismos de desprestígio, enfraquecimento e boicote midiático, comercial e financeiro", acrescentou.

Rodríguez assegurou ainda que "a Venezuela foi escolhida como novo alvo para vulnerar sua soberania e buscar sua desintegração territorial, em prol de apropriar-se ilegítima e violentamente de seus grandiosos recursos naturais estratégicos".

"A agenda de agressões forma uma guerra não convencional dirigida a criminalizar e penalizar nosso modelo de desenvolvimento fundado sobre a base do socialismo do século XXI, profundamente inclusivo, distribuidor de riqueza para as maiorias e sustentado na igualdade", completou a chanceler.

Ao repassar temas da agenda internacional, a ministra venezuelana também denunciou o "criminoso bloqueio comercial e financeiro americano" sobre Cuba.

"Da Venezuela exigimos aos EUA o fim do bloqueio, assim como a indenização devida por este mecanismo ilegal e arrogante", frisou. EFE

ag/rsd

(foto)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos