Presidente do Equador pede renúncia de todos seus ministros

Em Quito

  • STR/Xinhua

    Decisão do presidente Rafael Correa é "analisar o progresso e gestão" no Executivo

    Decisão do presidente Rafael Correa é "analisar o progresso e gestão" no Executivo

O presidente do Equador, Rafael Correa, pediu a renúncia de todos seus ministros, "uma prática normal" para "analisar o progresso e gestão" no Executivo, informou nesta quarta-feira (30) a Secretaria Nacional de Comunicação (Secom).

Em comunicado, a Secom lembrou que os ministros e os secretários de Estado "são funcionários de livre nomeação e remoção" e destacou que no governo "a avaliação é permanente".

"Neste fim de ano, como aconteceu no passado, o presidente Rafael Correa decidirá durante o mês de dezembro as mudanças que sejam relevantes", afirma o comunicado.

O presidente, em declarações aos jornalistas, disse que vai esperar "o tempo que for necessário" para decidir sobre a composição do Gabinete ministerial e disse que alguns ministros "são especialistas em campanha", por isso considera "deixá-los em tempo integral na campanha" para as eleições de fevereiro de 2017.

Ele disse que "se pede a renúncia de todos" os ministros para poder dar "a liberdade de escolher" e comentou que fará uma avaliação "pasta por pasta".

"Vamos ver quem é mais útil na campanha", acrescentou o governante, ressaltando que "a melhor campanha" que se pode fazer "é administrar bem o país até as eleições de fevereiro e, obviamente, até entregar o governo".

Na sua opinião, a situação do país melhorou e se constata "um claro renascimento da economia", assim como a criação de emprego, por isso afirmou que "2017 será um ano de crescimento".

Os ministros do Interior, José Serrano; Educação, Augusto Espinosa, e Eletricidade, Esteban Albornoz, renunciaram seus cargos neste mês de novembro para serem candidatos do movimento governista Aliança País (AP) nas eleições.

O Equador realizará em 19 de fevereiro do próximo ano as eleições para renovar o parlamento e escolher o presidente que substituirá o esquerdista Correa, no poder há dez anos.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos