Conservadorismo nos EUA era "esclerosado" antes de Trump, diz Conway

National Harbor (EUA.), 23 fev (EFE).- Kellyanne Conway, assessora do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quinta-feira que o conservadorismo no país tinha se tornado "esclerosado e empoeirado" até a chegada do novo líder, "que sacudiu o sistema".

Conway foi uma das primeiras participantes da inauguração da Conferência anual de Ação Política Conservadora (CPAC), a maior reunião da corrente ideológica nos EUA.

A assessora considerou que Trump e o vice-presidente americano, Mike Pence, realizaram um "excelente trabalho" transmitindo a mensagem de sua campanha para vencer as eleições, e destacou o fato de o multimilionário não ser um político convencional e ter tido a capacidade de entusiasmar as bases.

"Todos os movimentos políticos precisam de nova energia", apontou Conway, que agradeceu aos presentes o comprometimento em suas comunidades para promover a candidatura de Trump.

Durante seu breve discurso, Conway também foi perguntada sobre sua opinião em relação ao "feminismo conservador", como uma das poucas mulheres no círculo mais próximo do presidente, mas rejeitou frontalmente ser considerada feminista.

"Acho que esta geração, especificamente as pessoas mais jovens, não quer ser rotulada. E isso é maravilhoso. Para mim é difícil ser chamada de feminista porque parece ser algo muito anti-masculino e muito pró-aborto neste contexto", afirmou.

Além de Conway, devem participar da CPAC ainda hoje o estrategista chefe da Casa Branca, Steve Bannon, assim como o chefe de gabinete do governo, Reince Priebus, e o vice-presidente americano, Mike Pence, enquanto Trump deve se dirigir aos presentes na manhã desta sexta-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos