Segurança na fronteira, muro e Nafta serão abordados em discurso de Trump

Washington, 28 fev (EFE).- O primeiro discurso do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em uma sessão conjunta do Congresso do país abordará menções aos planos para a segurança na fronteira, que passam pela construção de um muro com o México, e também a vontade do republicano de renegociar o Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta).

Parte do conteúdo do discurso que será feito hoje foi antecipado por uma funcionária da Casa Branca em um encontro com um grupo de jornalistas da imprensa internacional, entre eles a Agência Efe.

"É correto assumir que a segurança na fronteira e os esforços para cumprir as promessas de campanha estarão incluídos em seu discurso", disse a funcionária, que pediu anonimato.

Perguntada se também estariam incluídos a vontade de Trump de renegociar o Nafta e a restrição da entrada de refugiados e imigrantes ao país, a funcionária afirmou que "certamente" o presidente citará os assuntos no discurso.

Outra fonte da Casa Branca, que também falou sob anonimato, explicou que Trump destacará a necessidade de aplicar leis sobre imigração e revelará como funcionará a implementação dessa legislação pelas agências de segurança do país.

Trump escolheu como convidados especiais para o discurso três pessoas que tiveram familiares assassinados por imigrantes, algo com que procura reforçar o apoio do Congresso a suas políticas firmes contra a imigração ilegal e os planos de acelerar as deportações.

As fontes também anteciparam que Trump falará sobre o "Obamacare", a reforma de saúde promovida pelo ex-presidente Barack Obama, que Trump quer revogar e substituir.

O presidente deixará claro, no entanto, que os americanos que já tenham doenças devem estar cobertos quando quiserem contratar um plano de saúde dentro da lei que substituirá a de Obama.

Ao contrário do discurso de posse, criticado pela imagem obscura que transmitiu sobre o país, Trump quer enviar uma mensagem otimista, uma "visão que encoraje os americanos a sonhar grande". Por isso, a fala será focada nas aspirações da classe média.

Espera-se que Trump faça alguma referência ao apoio dos Estados Unidos à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e o desejo de que os países europeus contribuam de maneira mais significativa para o financiamento da aliança.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos