Marine le Pen diz que UE "morrerá" se for eleita presidente da França

Paris, 26 mar (EFE).- A candidata ultradireitista Marine le Pen afirmou neste domingo em um grande comício na cidade de Lille, no norte da França, que se ela vencer as eleições presidenciais a União Europeia (UE) "morrerá", porque, em sua opinião, "as pessoas não querem mais isso".

Enquanto cerca de 500 manifestantes protestavam a dois quilômetros dali contra a presença de Le Pen na cidade, a líder da Frente Nacional (FN) inflamava seus correligionários com um discurso furiosamente anti-Europa e antiglobalização. Ela aventurou que, em sua hipotética presidência, o país viverá três grandes eventos: a morte da UE, o fim da "globalização selvagem" e o "desmascaramento do multiculturalismo".

A líder ultradireitista, que está na frente das pesquisas lado a lado de Emmanuel Macron, reiterou que convocará um referendo para que a França saia da UE e prometeu que, se perder, renunciará imediatamente. No mesmo tom, ela declarou que "chegou a hora do confronto democrático entre os patriotas e mundialistas", como Macron e François Fillon, que "pretendem enterrar qualquer ideia de comunidade nacional".

"Não queremos os imigrantes da (chanceler alemã, Angela) Merkel! Não queremos os imigrantes econômicos!", gritou, perante os milhares de partidários que enchiam o Zénith, em Lille.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos