Trump buscará reeleição em 2020 e começa a reunir fundos, segundo Casa Branca

Washington, 28 jun (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, buscará sua reeleição em 2020, razão pela qual inaugura nesta quarta-feira uma arrecadação de fundos, uma entrada em campanha incomumente antecipada que será realizada no hotel de Washington que leva o seu nome, o que despertou dúvidas sobre possíveis conflitos éticos.

"Certamente tentará a reeleição", confirmou hoje a porta-voz adjunta da Casa Branca, Sarah Sanders, ao ser perguntada pelo ato em uma entrevista coletiva.

Trump dará um discurso em um exclusivo jantar fechado à imprensa no Hotel Internacional Trump, situado a um quilômetro da Casa Branca, e cada convidado pagará cerca de US$ 35.000 para compartilhar esse momento com o governante.

O jantar está sendo organizado por "Trump Victory", um comitê conjunto criado pela campanha presidencial do governante e o Comitê Nacional Republicano, que se repartirão os fundos arrecadados.

Trump está há apenas cinco meses no poder, razão pela qual sua entrada em campanha com três anos de antecedência chama a atenção, especialmente quando se compara com o precedente de Barack Obama, que começou a trabalhar para sua reeleição um ano antes das eleições presidenciais de 2012.

No entanto, o novo governante gosta de estar em campanha e, de fato, desde que chegou ao poder em janeiro, continuou realizando atos praticamente idênticos a seus comícios eleitorais do ano passado em estados-chave.

No seu primeiro dia no poder, em 20 de janeiro, Trump já tramitou os documentos necessários para apresentar-se à reeleição em 2020, e a sua campanha arrecadou US$ 7 milhões para esse objetivo até o final de março.

A realização do ato no hotel de Trump gerou algumas críticas ao governante, que já enfrenta pelo menos três processos por possíveis conflitos éticos derivados da confluência dos seus interesses empresariais e seus deveres como presidente dos Estados Unidos.

Após assumir a presidência em janeiro, Trump decidiu não desvincular-se da propriedade da Trump Organization, um conglomerado imobiliário internacional, e somente renunciou aos seus cargos dentro da companhia para ceder o poder aos seus filhos Eric e Donald Jr.

Quanto ao seu luxuoso hotel em Washington, os benefícios que gera irão para uma conta da empresa familiar de Trump enquanto estiver no poder, ainda que não esteja claro se poderá ter acesso a esses fundos após deixar a Casa Branca.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos