Kremlin mantém silêncio sobre declaração de independência da Catalunha

Moscou, 27 out (EFE).- O Kremlin e o Ministério de Relações Exteriores da Rússia mantêm um rigoroso silêncio sobre a declaração de independência anunciada pelo Parlamento da Catalunha nesta sexta-feira e condenada pelas principais potências mundiais.

Nas últimas semanas, políticos russos disseram que o conflito catalão é um "assunto interno" da Espanha e expressaram confiança na resolução da crise através da legislação espanhola. No último dia 19, Vladimir Putin, insistiu nisso, mas também criticou o uso de "dois pesos e duas medidas" dos países ocidentais por apoiar em outras vezes a "desintegração" de outros Estados.

"Parece que para alguns de nossos colegas há lutadores bons pela liberdade e separatistas que não podem defender os seus direitos nem com a ajuda de mecanismos democráticos", disse ele na ocasião.

A única reação oficial desta sexta-feira foi a dos chefes das Comissões de Exteriores da Duma e do Senado, que pediram uma solução pacífica para evitar episódios de violência.

O Parlamento da Catalunha aprovou hoje uma resolução a favor da independência da região, mas a decisão foi rejeitada por Estados Unidos, Alemanha, França, Reino Unido, Itália, Sérvia, Geórgia e OTAN, por exemplo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos