Macri abre investigação sobre Marinha e destituirá altos comandantes

Buenos Aires, 24 nov (EFE).- O Governo da Argentina iniciou uma investigação dentro da Marinha para determinar a responsabilidade no desaparecimento do submarino ARA San Juan, e destituirá seus altos comandantes assim que se tenha encontrado o aparelho, informaram nesta sexta-feira à Agência Efe fontes oficiais.

"O que esse inquérito vai determinar são os graus de responsabilidade e descumprimento da cadeia de comando", assinalou o governo de Mauricio Macri, quando se completam nove dias desde que o submersível desapareceu em águas do Atlântico Sul com 44 tripulantes a bordo.

O inquérito investiga cerca de 40 envolvidos e, entre outros aspectos, pretende determinar por que a Marinha não deu informação "em tempo e forma" ao presidente, que é o comandante em chefe das Forças Armadas, assim como ao ministro da Defesa, Oscar Aguad, desde o dia 15 de novembro, quando a comunicação com o submarino foi perdida.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos