Nepal vota pacificamente em primeira eleição geral em 18 anos

Katmandu, 26 nov (EFE).- Quase três milhões e meio de cidadãos foram convocados às urnas no Nepal neste domingo para o primeiro turno das eleições gerais sob a Constituição de 2015, acabando com 18 anos de interinidade no Legislativo.

Em um dia tranquilo, o incidente mais grave registrado até agora aconteceu no distrito de Bitadi, a 800 quilômetros a oeste da capital Katmandu, onde uma bomba improvisada foi encontrada e desativada pelo Exército do país, afirmou à Agência Efe o porta-voz da Comissão Eleitoral, Naba Raj Dhakal.

Dhakal acrescentou que a votação foi perturbada na província de Dolakha, a cerca de 150 quilômetros a leste de Katmandu, por um incidente entre o maoísta Partido Comunista do Nepal e o Partido do Congresso.

O Governo mobilizou 238 mil membros das forças de segurança "com capacidade de alcançar qualquer ponto (de votação) em 10 ou 15 minutos", informou à Efe o porta-voz do ministério de Assuntos Interiores, nos 32 distritos (de um total de 77) do cinturão montanhoso do norte do país.

Neste primeiro turno, do qual sairá a câmara baixa do Parlamento e as sete assembleias provinciais, foram abertos 4.465 colégios eleitorais.

O porta-voz da Comissão Eleitoral informou à Efe que tinha sido registrada uma participação de cerca de 25% do eleitorado até as 10h (horário local, 2h15 em Brasília), detalhando que 298 candidatos concorrem ao Parlamento e 440 às assembleias provinciais.

O apuração começará assim que terminar o segundo turno, que será realizado no dia 7 de dezembro na região mais povoada do país, o sul, e espera-se que os resultados sejam divulgados em uma semana. EFE

bg-daa/ma

(foto)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos