Maduro deverá explicar suas eleições "ilegítimas" na Cúpula de Lima, diz EUA

Washington, 29 jan (EFE).- Os Estados Unidos consideram que o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, deverá explicar suas eleições "ilegítimas" para as outras nações da região se comparecer à Cúpula das Américas em Lima, a capital do Peru, em abril.

"O tema da cúpula, 'Governabilidade Democrática Frente à Corrupção', nos permitirá abordar as práticas corruptas da Venezuela sob o regime de Maduro", disse nesta segunda-feira um funcionário do alto escalão do Departamento de Estado em uma conversa com jornalistas.

"Se lhe convidarem (Maduro) e ele for, terá que responder diante das nações democráticas sobre os motivos de ter realizado eleições ilegítimas no último ano, queremos ter esse debate", acrescentou o funcionário a respeito.

Maduro disse em 12 de fevereiro que se a Aliança Bolivariana (Alba) lhe "autorizar", comparecerá à Cúpula das Américas para "apresentar as verdades" da Revolução Bolivariana.

O Departamento de Estado evitou confirmar hoje novamente quem representará os EUA nessa reunião, que acontecerá entre 13 e 14 de abril em Lima, mas adiantou que em duas semanas informará sobre sua delegação.

A Casa Branca, consultada pela Efe, indicou que não tem "nenhum anúncio" a respeito neste momento, segundo um funcionário que pediu o anonimato.

A crise da Venezuela, o assunto regional mais importante e polêmico, será protagonista na Cúpula das Américas, a reunião de líderes mais importante da região, que acontece a cada três anos. EFE

cg/rpr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos