Topo

Comunista Sharma Oli é nomeado como novo primeiro-ministro do Nepal

2018-02-15T06:51:00

15/02/2018 06h51

Catmandu, 15 fev (EFE).- A presidente do Nepal, Bidhya Devi Bhandari, nomeou nesta quinta-feira Sharma Oli, da aliança dos partidos comunistas do Nepal UML (Unificado Marxista-leninista) e CPN-M (Maoista Centro) como novo primeiro-ministro do país, após a renúncia de Sher Bahadur Deuba.

"A presidente Bidhya Devi Bhandari nomeou o membro da Câmara dos Representantes, KP Sharma Oli, como primeiro-ministro, de acordo com o artigo 76 da Constituição", disse a Presidência do Nepal, através de um comunicado.

Está previsto que Oli assuma formalmente o cargo que já ostentou durante nove meses até julho de 2016, à frente de um governo de coalizão semelhante ao atual que foi quebrado por desentendimentos internos.

A nomeação de Oli aconteceu depois que Deuba oficializou hoje sua renúncia do cargo após as eleições gerais de dezembro, onde que o Partido do Congresso (NC), ao que pertence, sofreu um mau resultado e reduziu drasticamente sua capital parlamentar.

Sher Bahadur Deuba anunciou sua renúncia em uma mensagem à nação, explicando que ele esperava que a Comissão Eleitoral tivesse o resultado dos diferentes processos eleitorais para as Câmara Baixa, Câmara Alta e as sete assembleias provinciais antes de deixar o cargo.

O UML e o CPN-M, que estão em processo de unificação, controlarão 174 (121 UML e 53 maoistas) dos 275 cadeiras da nova Câmara dos Representantes, que se constituída nos próximos 30 dias, enquanto o NC terá 63 assentos.

Juntamente com a Câmara dos Representantes funcionará uma Assembleia Nacional (Câmara Alta) que será formada com os parlamentares eleitos nas sete províncias do país.

Mais Internacional