Duterte declara permanente proibição de enviar trabalhadores ao Kuwait

Manila, 29 abr (EFE).- O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, declarou neste domingo como "permanente" a proibição de enviar trabalhadores filipinos ao Kuwait e pediu aos que se encontram na nação árabe que retornem.

"Não haverá mais contratações (...) especialmente de empregadas domésticas", disse o líder após sua chegada ao aeroporto de Davao, cidade da qual foi prefeito durante 22 anos, segundo a rede de televisão "GMA".

Duterte pediu aos 260 mil filipinos que trabalham no Kuwait, 65% deles como empregadas domésticas, que retornem porque encontrarão trabalho nas Filipinas ou na China, onde vão precisar de 100 mil professores de inglês.

O presidente filipino tinha emitido anteriormente uma proibição temporária de enviar trabalhadores ao Kuwait enquanto se averiguava o caso da morte da filipina Joanna Demafelis, de 29 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos