PUBLICIDADE
Topo

Governo dos EUA retira seu pessoal não essencial da Nicarágua

06/07/2018 21h35

Washington, 6 jul (EFE).- O Departamento de Estado americano ordenou nesta sexta-feira a evacuação de todo o pessoal não essencial pertencente ao governo dos Estados Unidos na Nicarágua devido aos protestos que acontecem há mais de dois meses e meio no país centro-americano.

Os EUA já haviam autorizado no último dia 23 de abril, pouco depois da explosão dos protestos, a saída voluntária do pessoal não essencial e ordenado a evacuação das suas famílias.

A ordem de evacuação anunciada hoje é uma medida que implica na permanência no país apenas do embaixador e de alguns funcionários de alto escalão.

O governo dos EUA também ordenou ao pessoal que ficar na Nicarágua que "permaneça nas suas casas e evite deslocamentos desnecessários entre o pôr do sol e o amanhecer", assim como para evitar as áreas de Manágua mais afetadas pelos protestos.

O Departamento de Estado americano incluiu esta ordem de evacuação em um novo alerta de viagem para a Nicarágua no qual mantém a recomendação aos cidadãos americanos de não viajar para o país centro-americano.

Sobre a situação na Nicarágua, os EUA alertaram que "forças paramilitares controladas pelo governo, fortemente armadas e vestidas de civis, operam em grande parte do país".

"Estes grupos estão atacando bloqueios, sequestrando e detendo indivíduos, apoderando-se de terras de propriedade privada e cometendo outros crimes", detalhou o Departamento de Estado dos EUA.

Além disso, os EUA também alertaram que "os hospitais de todo o país estão inundados de vítimas da violência e carecem da capacidade para responder a outras emergências", e advertiram para um aumento da criminalidade devido ao fato de que as forças de segurança "se concentram nos distúrbios".

Os protestos no país centro-americano, que começaram no último dia 18 de abril, já causaram 315 mortes, segundo organismos humanitários.