PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Câmera Baixa dos EUA aprova fundos de US$ 5 bilhões para construção de muro

21/12/2018 03h02

Washington, 21 dez (EFE).- A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou na quinta-feira, um projeto de lei de orçamentos que inclui os mais de US$ 5 bilhões para a construção do muro na fronteira como o México, exigido pelo presidente Donald Trump.

O projeto, com fundos para o Governo até o dia 8 de fevereiro, seguiu adiante com 217 votos a favor - todos republicanos - e 185 contra, os democratas em bloco e oito congressistas conservadores.

Os republicanos na Câmara dos Representantes apresentaram este projeto para aprovação depois que Trump anunciasse que não assinaria o orçamento apoiado pelos dois partidos previamente aprovados pelo Congresso, uma vez que não incluía fundos para a construção do muro.

O Senado debaterá este novo projeto nesta sexta, embora a aprovação seja improvável, pois os democratas têm votos suficientes para bloqueá-lo, apesar de ser minoria.

Desta forma, o desacordo levaria os EUA para um novo fechamento parcial administrativo quando os fundos atuais acabarem, logo nos primeiros minutos do sábado.

"Obrigado aos nossos grandes congressistas republicanos pelo seu voto para financiar a segurança da fronteira e o muro. Muito orgulho de todos vocês. Agora ao Senado!", afirmou Trump no Twitter.

Além disso, o presidente mencionou a líder democrata na Câmara Baixa, Nancy Pelosi, que assumirá como presidente há algumas semanas. Recentemente, ela pediu que tivesse consenso nas fileiras republicanas para a financiamento do muro.

"A próxima presidente Nancy Pelosi disse na semana passada, no Salão Oval, que os republicanos não tinham os votos para a segurança da fronteira. Hoje os republicanos votaram e ganharam. Nancy, não precisa se desculpar. Tudo o que quero é uma grande segurança na fronteira!", disse.

Os democratas assumirão o controle da Câmara Baixa em janeiro e poderão bloquear o financiamento do muro nas duas câmaras, tornando improvável sua construção, principal promessa eleitoral de Trump.

No início deste ano, Trump enfrentou dois fechamentos administrativos devido à falta de fundo. O primeiro, em janeiro, se prolongou por três dias, enquanto o segundo, em fevereiro, durou apenas algumas horas. EFE

Internacional