PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Abbas aceita renúncia do Executivo e começa reforma do governo palestino

29/01/2019 16h50

Ramala (Cisjordânia), 29 jan (EFE).- O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, aceitou a renúncia apresentada nesta terça-feira pelo Executivo e anunciou o início das negociações para formar um novo governo.

"Abbas iniciará negociações com os partidos da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) - liderada por sua legenda nacionalista Fatah - para reformar o governo em relação com a preparação de eleições legislativas", indicou um comunicado da presidência divulgado pela agência oficial de notícias "Wafa".

O primeiro-ministro, Rami Hamdala, pôs nesta segunda-feira o seu cargo à disposição de Abbas, após os pedidos da liderança do Fatah para reformar o governo, o que hoje foi seguido pela renúncia do resto do gabinete.

Hamdala representava no início um Executivo de consenso, formado em 2014 após um pacto entre o Fatah e o movimento islamita Hamas, que governa em Gaza, mas a reconciliação ficou estancada.

Durante os últimos meses, seu governo enfrentou diversos protestos e greves populares contra a Lei da Seguridade Social, que exigia que as empresas retivessem parte do salário dos trabalhadores para um fundo social.

O presidente palestino ordenou nesta segunda-feira a suspensão desta legislação, que o Executivo de Hamdala tinha mandado implementar.

O primeiro-ministro agradeceu o apoio e a confiança durante o seu mandato e se comprometeu a manter-se à frente do Executivo até que um novo seja criado.

Veteranos políticos palestinos como Mohammed Shtayeh, Saeb Erekat - atual secretário-geral da OLP e chefe negociador palestino - e Azam al Ahmed aparecem como favoritos para substituir Hamdala no próximo governo palestino. EFE

Internacional