PUBLICIDADE
Topo

Internacional

May crê que "Brexit" pode ser aprovado com mudanças em cláusula sobre Irlanda

29/01/2019 19h53

Londres, 29 jan (EFE).- A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, afirmou nesta terça-feira que a Câmara dos Comuns pode aprovar um acordo do "Brexit" se houver mudanças na cláusula que prevê uma salvaguarda para a fronteira com a Irlanda.

A líder do Partido Conservador chegou à conclusão depois da aprovação de uma emenda, com 317 votos a favor e 301 contra, que pede que o governo britânico renegocie com a União Europeia (UE) uma solução alternativa para a fronteira entre as Irlandas.

"Está claro que agora há uma rota que pode nos garantir a maioria desta casa para deixar a UE com um acordo", afirmou May, que reiterou que conversará com os líderes europeus sobre as discussões realizadas na Câmara dos Comuns.

No entanto, May admitiu que a tarefa será difícil porque a UE já afirmou que não renegociará o acordo. A decisão foi reafirmada hoje por um porta-voz do presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

Os deputados analisaram nesta terça-feira sete emendas ao acordo do Brexit firmado entre o governo do Reino Unido e a UE em novembro. Apenas duas foram aprovadas. A primeira delas, do conservador Graham Brady, fazia referência à fronteira entre as Irlandas. A segunda, da também "tory" Carolipe Spelman, tenta evitar que a região deixe o bloco europeu sem um pacto.

Ao término da votação, May lembrou a derrota que sofreu no último dia 15 de janeiro, quando o acordo inicialmente proposto por ela só ganhou o apoio de 202 parlamentares. Mas, desta vez, a premiê ressaltou que deixará a Câmara dos Comuns otimistas porque os deputados deixaram claro o que eles querem para o "Brexit".

"Hoje, a maioria (dos deputados) disse que apoiaria um acordo com mudanças no 'backstop' (nome dado à cláusula sobre a Irlanda). O parlamento deixou claro que não quer uma saída sem acordo", afirmou a primeira-ministra após a votação. EFE

Internacional