PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Trump tornará Brasil aliado militar preferencial e cogita entrada na Otan

19/03/2019 16h18

Washington, 19 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta terça-feira que decidiu "designar o Brasil como um aliado estratégico" militar fora da Otan, e que é possível que inclusive pressione para inclui-lo na própria organização com o objetivo de reforçar a cooperação em defesa.

"Designarei o Brasil como um aliado estratégico fora da Otan, ou talvez possivelmente como um aliado na Otan. Teria que falar com muita gente, mas talvez será um aliado na Otan ", declarou Trump durante uma entrevista coletiva com o presidente Jair Bolsonaro.

Com isso, o Brasil passará a ser o segundo país latino-americano - o primeiro foi a Argentina - e apenas o 18º em todo o mundo a conseguir o status especial de aliado militar estratégico dos EUA fora da Otan. O status especial abre a porta para o repasse de artigos excedentes de defesa e a organização de manobras conjuntas.

Trump também confirmou que fechou um acordo com Bolsonaro para que os EUA usem a estratégica base espacial de Alcântara, no Maranhão, para lançar satélites espaciais.

"Estamos finalizando um acordo tecnológico para que as companhias americanas possam fazer lançamentos espaciais desde o Brasil", disse Trump, lembrando que deseja criar um ramo militar dos EUA destinado a operações espaciais.

Rússia, França e Israel também já manifestaram interesse em usar a base de Alcântara, que pela posição geográfica estratégica, a apenas 2 graus ao sul da linha do Equador e mais próxima da órbita geoestacionária, garante uma economia de combustível de cerca de 30% nos lançamentos de foguetes.

Além disso, Trump declarou apoio à campanha do Brasil para entrar na Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), considerado o "clube dos países ricos", um processo que pode levar anos, mas que Bolsonaro quer agilizar com o apoio formal do governo americano. EFE

Internacional