PUBLICIDADE
Topo

Internacional

May espera levar à votação acordo do Brexit na sexta-feira

28/03/2019 11h10

Londres, 28 mar (EFE).- O Governo do Reino Unido tem intenção de submeter à votação nesta sexta-feira, pela terceira vez, o acordo de retirada do Reino Unido da União Europeia (UE), anunciou nesta quinta-feira Andrea Leadsom, encarregada de fazer a agenda do governo na Câmara dos Comuns.

O pacto do Brexit, negociado pela primeira-ministra britânica, Theresa May, com o bloco comunitário, foi rejeitado por maioria arrasadora em duas ocasiões, uma em janeiro e outra em março.

Para poder se pronunciar novamente sobre o acordo, o Parlamento deverá decidir se aceita primeiro votar essa cláusula, que também estará submissa à decisão do presidente da Câmara dos Comuns, John Bercow, segundo Leadsom.

A premiê conservadora disse ontem a seus deputados que pode renunciar se apoiarem o acordo, a fim de que seja outro líder do partido e, portanto, primeiro-ministro, a negociar a segunda fase do processo, centrada na futura relação comercial com a UE.

Bercow advertiu que o governo só pode submeter o pacto a votação se incluir mudanças substanciais em seu conteúdo, por considerar que essa moção já foi derrotada no Parlamento.

Para isso, o presidente da Câmara dos Comuns citou um costume que data de 1604 e o livro de regras denominado "Erskine May", um texto autorizado de legislação parlamentar e procedimento.

May quer fazer uma terceira tentativa depois cogitar sua renúncia se os conservadores eurocéticos apoiarem seu acordo e convencerem também os aliados do Partido Democrático Unionista (DUP) da Irlanda do Norte.

Alguns deputados da ala dura do Partido Conservador, entre eles o influente Jacob Rees-Mogg, anteciparam que estão dispostos a apoiar agora o texto se o DUP fizer o mesmo ou se abstiver.

A data de saída do Reino Unido da UE estava marcada para esta sexta-feira, dia 29, mas o Parlamento pediu uma prorrogação diante da falta de acordo sobre os termos do desligamento.

Assim, o país tem até o dia 12 de abril para apresentar à UE um plano alternativo sobre sua saída do bloco ou até 22 de maio se a Câmara dos Comuns aprovar o acordo de May. EFE

Internacional