Topo

Trump põe em dúvida plano da Nasa de fazer escala na Lua para ir a Marte

19/07/2019 22h59

Washington, 19 jul (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a expressar nesta sexta-feira suas dúvidas com relação à necessidade de se fazer uma escala na Lua antes de empreender a viagem para Marte, mesmo depois que a Nasa, a agência espacial americana, insistiu diversas vezes que se trata de um requisito para realizar a missão.

"Não é só a questão de ir à Lua e para Marte (...) não sabemos o que vamos encontrar em Marte, mas é certo que será uma viagem interessante. E para chegar a Marte é preciso aterrissar na Lua, é o que eles dizem", afirmou o presidente em um evento realizado na Casa Branca para comemorar o 50º aniversário da chegada do homem ao satélite natural.

No ato estiveram presentes os astronautas Edwin Buzz Aldrin e Michael Collins, que fizeram parte da missão Apollo 11, assim como o administrador da agência espacial americana, Jim Bridenstine.

Bridestine explicou a Trump que "é necessário estar preparado para passar uma longa temporada em Marte", algo que será colocado a toda prova na Lua, antes de continuar com a travessia.

Não obstante, Trump aproveitou a ocasião para perguntar aos dois astronautas veteranos o que achavam da opção de realizar uma viagem "diretamente" ao planeta vermelho, uma possibilidade que contou com a aprovação de Collins, mas não com a de Aldrin, que rotulou seus dois interlocutores de "impacientes".

"Marte direto", disse Collins, que durante a missão do Apollo 11 permaneceu no módulo de comando, orbitando ao redor da Lua.

Ignorando o comentário de Aldrin, o líder fez uma pergunta retórica em voz alta e apontando para Collins: "quem sabe mais sobre isso do que essas pessoas?".

Em abril de 2017, no início de seu mandato, Trump deu ordens à Nasa para que acelerasse seus planos de exploração espacial, que contemplavam a chegada de humanos em Marte na década de 2030.

Desde então, Trump deu sinais de não estar convencido do planejamento da agência e, em 7 de junho, chegou a recorrer às redes sociais para criticar publicamente a forma como a Nasa está administrando o projeto.

"Com todo o dinheiro que estamos gastando, a Nasa NÃO deveria estar falando de ir à Lua. Já fizemos isso há 50 anos. Eles deveriam se concentrar em coisas muitos maiores que estamos fazendo, inclusive Marte (da qual a Lua faz parte). Ciência e Defesa!", escreveu Trump no Twitter, o que causou grande desconcerto.

O responsável da Nasa, no entanto, sempre fez questão de minimizar o assunto e garantiu na semana passada, em entrevista concedida à emissora "CBS", que Trump está "100%" comprometido com o plano. EFE

Mais Internacional