PUBLICIDADE
Topo

Argentina ultrapassa 90 mil casos de coronavírus após novo recorde diário

Governo argentino decidiu estender as medidas de isolamento até 17 de julho - Getty Images
Governo argentino decidiu estender as medidas de isolamento até 17 de julho Imagem: Getty Images

10/07/2020 03h18

A Argentina registrou mais um recorde diário de novos casos de coronavírus nesta quinta-feira, com 3.663, o que elevou o total de infecções desde o começo da pandemia no país vizinho para 90.693, enquanto o total de mortes chegou a 1.720, com mais 26 óbitos confirmados hoje.

Segundo o Ministério da Saúde argentino, as vítimas mais recentes do vírus SARS-CoV-2 são 16 homens, nove mulheres e uma pessoa cujo sexo não foi informado, pessoas de entre 58 e 88 anos que viviam nas províncias de Buenos Aires, Chaco e Salta.

Entre os 90.693 casos confirmados no país, 1.076 foram importados, 30.597 são contatos próximos a pessoas infectadas anteriormente, 43.374 são de circulação comunitária e 15.646 estão sob investigação epidemiológica.

A transmissão comunitária do vírus foi detectada na região metropolitana de Buenos Aires e em certas áreas das províncias do Chaco, Neuquén e Rio Negro, enquanto La Pampa é a única província argentina que não relatou caso nos últimos 14 dias.

Por outro lado, o número de pessoas infectadas pelo coronavírus que estão em tratamento intensivo continua diminuindo. Hoje, houve mais dez altas, diminuindo o total para 662, o que representa uma taxa de 52,8% de ocupação desse tipo de leito.

O governo argentino decidiu estender as medidas de isolamento até 17 de julho, com um endurecimento das medidas na capital do país e na região metropolitana desde a semana passada, enquanto em grande parte do restante do país as restrições foram afrouxadas.

Coronavírus