PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
1 mês

Procurador-geral dos EUA visita Ucrânia para investigar crimes de guerra

Militares russos patrulham siderúrgica em Alchevsk, cidade da Ucrânia - Yuri Kadobnov/AFP
Militares russos patrulham siderúrgica em Alchevsk, cidade da Ucrânia Imagem: Yuri Kadobnov/AFP

21/06/2022 17h36

O Procurador-Geral dos Estados Unidos, Merrick Garland, iniciou nesta terça-feira uma visita não anunciada à Ucrânia para abordar os esforços internacionais para investigar crimes de guerra cometidos pela Rússia no território ucraniano.

De acordo com um comunicado do Departamento de Justiça dos EUA, Garland se reuniu com a procuradora geral ucraniana, Iryna Venediktova, na passagem de Krakovets, na fronteira com a Polônia.

Ambos discutiram "os esforços dos EUA e internacionais para ajudar a Ucrânia a identificar, capturar e processar os indivíduos implicados em crimes de guerra e atrocidades na Ucrânia", segundo o comunicado.

Neste contexto, Garland anunciou a criação da "Equipe de Responsabilização por Crimes de Guerra", que será liderada pelo jurista veterano do Departamento de Justiça Eli Rosenbaum, com o objetivo de centralizar e reforçar os esforços para processar os responsáveis por crimes na Ucrânia.

Com esta iniciativa, Washington pretende promover a investigação das violações dos direitos humanos e prestará assistência técnica em processos penais, coleta de provas, análise jurídica e trabalho forense, acrescenta o texto.

A equipe conduzirá também investigações sobre possíveis crimes que se encontram sob a jurisdição dos EUA, como o assassinato de jornalistas americanos.

"Não há esconderijo para os criminosos de guerra. O Departamento de Justiça procurará por todos os cantos para responsabilizar os que cometem crimes de guerra e atrocidades na Ucrânia", disse Garland.

O procurador geral americano acrescentou que os EUA e os seus parceiros internacionais não pararão os esforços para levar à justiça qualquer pessoa implicada em tais crimes, torturas e outras violações cometidas na Ucrânia.