TSE determina criação de força-tarefa para investigar chapa Dilma-Temer

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro Herman Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou a criação de uma força-tarefa para investigar a chapa vencedora da eleição presidencial de 2014, formada pela ex-presidente Dilma Rousseff e pelo presidente Michel Temer, informou a corte eleitoral nesta quinta-feira.

Benjamin, que é o corregedor da Justiça eleitoral, determinou que a força-tarefa seja formada por técnicos da Receita Federal, da Polícia Federal, do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e os peritos judiciais nomeados pelo TSE.

Os integrantes do grupo deverão analisar os dados da quebra dos sigilos bancários de três empresas fornecedoras da campanha eleitoral de Dilma e Temer e elaborar um "parecer conclusivo" nos autos de uma ação movida pelo PSDB contra a campanha que deu a vitória a Dilma na eleição de 2014.

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije), um dos processos movidos pelo PSDB no TSE contra a chapa Dilma-Temer, pode resultar na cassação da chapa, o que afetaria o atual presidente, que assumiu o cargo após o impeachment da petista em agosto.

Advogados de Temer têm defendido que as contas de campanha dele sejam separadas das de Dilma.

Na eventualidade de Temer perder o mandato em uma decisão da Justiça eleitoral ainda neste ano, a legislação prevê a convocação de novas eleições diretas para completar o mandato que se encerra em 2018. Caso uma eventual decisão deste tipo ocorra a partir de 2017, a eleição seria indireta e realizada pelo Congresso Nacional.

(Reportagem de Eduardo Simões)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos