PUBLICIDADE
Topo

Democratas redigem artigos de impeachment e Trump enfrenta prazo para resposta

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump - Saul Loeb/AFP
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump Imagem: Saul Loeb/AFP

06/12/2019 14h27

Resumo da notícia

  • Alvo de processo de impeachment, o presidente Donald Trump tem até o fim da tarde de hoje para dizer se deve colaborar com as investigações
  • O presidente dos EUA vem se negando a depor nas sessões que apuram o caso
  • Deputados opositores aguardam o retorno de Trump para indicarem a quais acusações ele responderá
  • Republicanos enfrentam o mesmo prazo de Trump para indicarem testemunhas no processo
  • O presidente é acusado de ter pedido a governo estrangeiro que interferisse nas eleições dos EUA

Por David Morgan e Susan Cornwell

WASHINGTON (Reuters) — O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enfrentava nesta sexta-feira um prazo final estabelecido pelos democratas da Câmara dos Deputados, que estão deliberando quais acusações apresentar contra ele agora que a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, pediu ao Comitê Judiciário que prepare artigos formais de impeachment.

O comitê pode elaborar e recomendar os artigos até a próxima quinta-feira. Pelosi iniciou em setembro o inquérito de impeachment, centrado no pedido feito por Trump para que a Ucrânia investigasse o ex-vice-presidente Joe Biden, um dos favoritos à indicação democrata para enfrentar Trump na eleição presidencial de novembro de 2020.

O presidente democrata do comitê, Jerrold Nadler, deu até as 17h locais para Trump dizer se ele ou seu advogado participará dos procedimentos a serem realizados pelo Comitê Judiciário em janeiro convocando testemunhas, apresentando provas e fazendo uma apresentação. Republicanos do comitê receberam o mesmo prazo para convocar testemunhas, incluindo qualquer um que queiram intimar.

Nadler marcou uma audiência do comitê para segunda-feira. O órgão que ele comanda é responsável pela elaboração de artigos de impeachment e teria que aprová-los antes de enviá-los para uma votação no plenário da Câmara, o que se espera que aconteça antes do Natal.

Trump, que nega qualquer irregularidade, vem se recusando a cooperar com o inquérito e ordenou a funcionários antigos e atuais do governo a não deporem nem providenciarem documentos exigidos por comitês da Câmara comandada por democratas.

Pelosi acusou Trump de abusar de seu poder pedindo que um governo estrangeiro interferisse em uma eleição norte-americana para seu próprio benefício político e à custa da segurança nacional. Os artigos de impeachment podem incluir abuso de poder, suborno, obstrução do Congresso e obstrução da justiça.

(Reportagem adicional de Doina Chiacu e Patricia Zengerle)

Internacional