PUBLICIDADE
Topo

Ministério Público pede que PF investigue chefe da Secom por corrupção

Chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten, foi alvo de reportagens do jornal Folha de S.Paulo - Agência Brasil
Chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten, foi alvo de reportagens do jornal Folha de S.Paulo Imagem: Agência Brasil

Por Ricardo Brito

28/01/2020 14h21

A Procuradoria da República no Distrito Federal encaminhou um pedido para que a Polícia Federal abra um inquérito criminal para investigar o secretário de Comunicação Social da Presidência da República, Fabio Wajngarten, por suspeitas envolvendo sua atuação à frente do cargo, afirmou à Reuters uma fonte com conhecimento direto do caso.

O MPF quer que a PF apure se o chefe da Secom cometeu crimes de corrupção passiva, peculato e advocacia administrativa, segundo a fonte.

A suspeita sobre o secretário refere-se a reportagens da Folha de S.Paulo que, entre outros casos, o acusou de supostamente receber, por meio de uma empresa da qual é sócio, pagamentos de emissoras de TV e agências de publicidade contratadas pelo governo.

Posteriormente, o presidente Jair Bolsonaro defendeu o secretario e disse que iria mantê-lo no cargo. Nesta terça-feira, Bolsonaro voltou a defender Wajngarten, mas admitiu que ele pode ser investigado.

"O MP recebe uma série de ações diariamente. Olha, vai ser dado o devido despacho por parte do MP. Despachando, desde que tenha um indicativo para investigar, vai ser investigado. Até o momento não vi nada de errado por parte do Fabio", disse Bolsonaro a jornalistas.

Procurados, o Fabio Wajngarten e a Secom não responderam de imediato os pedidos de comentário.

(Reportagem adicional de Lisandra Paraguassu)

Política