PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Moscou quer vacinar 7 milhões com a Sputnik V em meio a recorde de casos de covid

Sputnik V é vacina russa contra o novo coronavírus aprovada pelas autoridades locais - The Russian Direct Investment Fund (RDIF)/Handout via REUTERS
Sputnik V é vacina russa contra o novo coronavírus aprovada pelas autoridades locais Imagem: The Russian Direct Investment Fund (RDIF)/Handout via REUTERS

06/12/2020 13h18

MOSCOU (Reuters) - Moscou quer vacinar até sete milhões de pessoas, disse neste domingo o prefeito da capital russa, Sergei Sobyanin, enquanto o país divulgava no mesmo dia outro número recorde de novos casos de covid-19.

A prefeitura da capital começou a distribuir a vacina russa contra a covidD-19 Sputnik V em 70 clínicas no sábado para os grupos mais expostos, marcando a primeira vacinação em larga escala da Rússia contra a doença.

"Em perspectiva, temos que vacinar de seis a sete milhões de pessoas", disse Sobyanin à TV estatal Rossiya-1.

A Rússia relatou um aumento diário recorde de 29.039 novos casos, elevando o total nacional para 2.460.770 desde o início da pandemia, enquanto o número oficial de mortes aumentou para 43.141.

O país, que tem o quarto maior número de casos de coronavírus do mundo, tem grandes esperanças em suas vacinas, mas cientistas levantaram preocupações sobre a velocidade com que o medicamento foi desenvolvido e com que o governo russo autorizou o registro, além de iniciar a vacinação em massa.

Moscou começou no sábado a vacinação com a Sputnik V, priorizando médicos e outros profissionais da área de saúde, professores e assistentes sociais.

(Reportagem de Gleb Stolyarov)

Coronavírus