PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Violência continua em alguns protestos na Colômbia; capital se acalma

3 mai. 2021 - Em Bogotá, na Colômbia, militares patrulham uma rua ocupada por protestantes contra a reforma tributária e o governo de Iván Duque - Daniel Garzon Herazo/NurPhoto via Getty Images
3 mai. 2021 - Em Bogotá, na Colômbia, militares patrulham uma rua ocupada por protestantes contra a reforma tributária e o governo de Iván Duque Imagem: Daniel Garzon Herazo/NurPhoto via Getty Images

Oliver Griffin

06/05/2021 16h01Atualizada em 06/05/2021 17h21

Os protestos na Colômbia rumaram para o nono dia nesta quinta-feira, quando autoridades da pequena cidade de Pereira ofereceram uma recompensa por informações depois que três pessoas foram baleadas, um incidente ligado a manifestações ocorridas de madrugada.

Os protestos foram convocados originalmente em oposição a um plano de reforma tributária já descartado, mas desde então os manifestantes ampliaram as exigências para incluir uma ação governamental para enfrentar a pobreza, a violência policial e a desigualdade nos sistemas de saúde e educação.

Passeatas em todo o país foram ofuscadas por episódios de violência ? 24 pessoas morreram, a maioria manifestantes. Organizações internacionais alertam para o uso excessivo de força da polícia.

"A polícia nacional rejeita redondamente os atos que aconteceram em Pereira perto do viaduto, onde três pessoas foram feridas por armas de fogo", disse o comandante da polícia municipal, coronel Aníbal Villamizar, em uma mensagem de vídeo na noite de quarta-feira.

Uma recompensa equivalente a cerca de 13 mil dólares está sendo oferecida por informações que levem à prisão dos responsáveis, disse o prefeito, Carlos Maya, no Twitter.

Ainda na quarta-feira, 12 mil pessoas marcharam em Medellín, informou a prefeitura em um comunicado.

As manifestações foram essencialmente pacíficas, mas houve choques entre manifestantes e policiais mais tarde no mesmo dia no Parque de los Deseos.

Após uma noite violenta em Bogotá no início da semana, "tivemos um dia bem mais calmo", disse a prefeita, Claudia López, acrescentando que mais 23 civis e seis policiais se feriram, mas que inicialmente as lesões pareciam leves.

Internacional