PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

EUA 'acompanham atentamente' desenvolvimento de armas por parte da China

Em visita à Geórgia, secretário de Defesa dos EUA não quis comentar diretamente a reportagem do Financial Times - Michael MacDonald/EyeEm/Getty Images
Em visita à Geórgia, secretário de Defesa dos EUA não quis comentar diretamente a reportagem do Financial Times Imagem: Michael MacDonald/EyeEm/Getty Images

David Chkhikvishvili

Em Tiblisi (Geórgia)

18/10/2021 12h14Atualizada em 18/10/2021 12h15

O secretário da Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, disse hoje que Washington está acompanhando atentamente o desenvolvimento de sistemas de armas avançadas pela China, mas não quis comentar diretamente uma reportagem segundo a qual Pequim testou um míssil hipersônico com capacidade nuclear.

O Ministério das Relações Exteriores chinês negou a reportagem do jornal Financial Times, que disse que a China lançou um foguete com uma arma de planeio hipersônica em julho. Pequim disse que se tratava de um veículo espacial, não um míssil.

Os EUA e a Rússia já testaram armas hipersônicas, geralmente definidas como mísseis que voam a uma velocidade cinco vezes superior à do som, em meio a uma corrida para uma nova geração de armas que são mais difíceis de detectar e interceptar.

"Acompanhamos atentamente o desenvolvimento de armamentos e recursos e sistemas avançados da China que só aumentarão as tensões na região", disse Austin a repórteres durante uma visita à antiga república soviética da Geórgia.

Ele disse que Washington continuará concentrada no desafio militar de Pequim.

Austin falava durante uma viagem pela Europa na qual o Pentágono disse que ele "tranquilizará aliados e parceiros sobre o compromisso da América com sua soberania frente à agressão russa".

Internacional