PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Coreia do Norte culpa 'coisas alienígenas' perto da fronteira por surto de covid

Voluntários realizando triagem de temperatura em campanha antivírus em Pyongyang, na Coreia do Norte - KCNA via REUTERS/File Photo
Voluntários realizando triagem de temperatura em campanha antivírus em Pyongyang, na Coreia do Norte Imagem: KCNA via REUTERS/File Photo

Soo-hyang Choi

Seul

01/07/2022 11h07

A Coreia do Norte afirmou nesta sexta-feira que o primeiro surto de covid-19 do país começou com pacientes tocando "coisas alienígenas" perto da fronteira com a Coreia do Sul, aparentemente culpando o país vizinho pela onda de infecções.

Ao anunciar os resultados de uma investigação, a Coreia do Norte ordenou que as pessoas "lidem vigilantemente com coisas alienígenas que vêm pelo vento e outros fenômenos climáticos e balões nas áreas ao longo da linha de demarcação e fronteira", disse a agência de notícias estatal KCNA.

A agência não mencionou diretamente a Coreia do Sul, mas desertores e ativistas norte-coreanos há décadas soltam balões que partem do sul através da fronteira fortemente fortificada, carregando panfletos e ajuda humanitária.

O Ministério da Unificação da Coreia do Sul, que trata de assuntos intercoreanos, disse que "não há possibilidade" de o vírus ter entrado na Coreia do Norte por meio de panfletos enviados através da fronteira.

De acordo com a KCNA, um soldado de 18 anos e um aluno do jardim de infância de 5 anos que tiveram contato com materiais não identificados "em uma colina ao redor de quartéis e bairros residenciais" no condado oriental de Kumgang no início de abril apresentaram sintomas e depois testaram positivo para o coronavírus.

A KCNA disse que todos os outros casos de febre relatados no país até meados de abril foram por causa de outras doenças, mas não deu mais detalhes.

Internacional