Conteúdo publicado há 1 mês

Israel reabre espaço aéreo enquanto companhias aéreas cancelam voos após ataque do Irã

As companhias aéreas israelenses disseram que as operações estão voltando ao normal neste domingo, depois que um ataque noturno com mísseis e drones iranianos fechou o espaço aéreo e causou o cancelamento de voos.

Israel reabriu seu espaço aéreo a partir das 7h30 (1h30 da manhã no horário de Brasília) deste domingo, embora a expectativa seja que os horários dos voos de Tel Aviv sejam afetados e os viajantes sejam aconselhados a verificar os horários dos voos antes de irem para o Aeroporto Internacional Ben Gurion.

A companhia aérea El Al disse que retomou as operações e está "trabalhando para estabilizar o horário dos voos o mais rápido possível".

"A El Al continuará operando tanto quanto possível para preservar o transporte aéreo para Israel e de Israel", afirmou.

A companhia aérea cancelou 15 voos para a Europa, Dubai e Moscou previstos para este domingo, enquanto os voos que tinham decolado de Bangkok e Phuket foram forçados a retornar.

A pequena companhia aérea israelense Arkia disse que estava fazendo ajustes em sua programação de voos depois de um primeiro momento adiar os voos para Atenas, Milão e Genebra.

De acordo com a autoridade aeroportuária, a maioria dos voos de transportadoras estrangeiras sofreram atrasos, incluindo os voos deste domingo para Londres pela Wizz Air, para Nova Délhi pela Air India, para Madrid pela Iberia e para Marselha pela Air France.

Os voos da El Al para Londres, Frankfurt, Berlim, Bucareste, Atenas, Paris e Roma, e o voo da Ethiopian Airline para Adis Abeba conseguiram decolar.

Os voos para Israel também foram interrompidos.

Continua após a publicidade

A Etihad Airways, com sede em Abu Dhabi, cancelou voos para a Jordânia e Israel neste domingo, informou a companhia aérea em comunicado.

Deixe seu comentário

Só para assinantes