PUBLICIDADE
Topo

Polícia prende 33 pessoas por compartilhar imagens chocantes de pedofilia no WhatsApp

As prisões foram resultado de uma investigação de dois anos em três continentes - Rachit Tank/ Unsplash
As prisões foram resultado de uma investigação de dois anos em três continentes Imagem: Rachit Tank/ Unsplash

10/12/2019 16h59

Uma operação internacional liderada pela polícia espanhola, prendeu 33 pessoas, muitas delas adolescentes, nesta terça-feira (10), por compartilhamento de imagens violentas de abusos de menores pelo aplicativo de mensagens WhatsApp. As prisões foram resultado de uma investigação de dois anos em três continentes.

Eles são acusados de armazenar e compartilhar arquivos que, em alguns casos, envolvem abusos e estupros de crianças muito pequenas, "desde bebês de alguns meses até crianças de 11 ou 12 anos", diz o comunicado da polícia.

A operação internacional prendeu suspeitos em 11 países, entre eles quatro no Equador e dois na Costa Rica, no Uruguai e no Peru respectivamente. Na Espanha, além dos 17 detidos, outras nove pessoas estão sendo investigadas. Entre os envolvidos, 14 são menores de idade. O mais jovem tem apenas 15 anos, segundo a polícia.

Após serem alertados por email, os policiais descobriram um grupo de WhatsApp formado por menores de idade, em que vários participantes tratavam como "algo normal" a existência dessas imagens. Segundo a polícia, integrantes do grupo tinham inclusive feito gifs — animações digitais que podem ser facilmente compartilhadas online — mostrando crianças muito pequenas sendo abusadas sexualmente.

Um homem de 29 anos foi detido porque, além de participar do grupo, pedia a outros usuários contatos de meninas em troca de informações sobre outras menores. Segundo a investigação, ele tinha o objetivo de assediá-las e obter mais material.

Além de Espanha e na América Latina, suspeitos da Itália, França, Reino Unidos, Índia, Paquistão e Síria também foram presas.

Internacional