Topo

CarnaUOL

Rio de Janeiro


Imperatriz Leopoldinense tira onda com a crise financeira na Sapucaí

Bruna Prado/UOL
Desfile da Imperatriz Leopoldinense Imagem: Bruna Prado/UOL

Do UOL, em São Paulo

2019-03-04T04:44:58

04/03/2019 04h44

A imperatriz Leopoldinense está há 18 anos sem saber o que é vencer o Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro e neste ano apostou em brincar com um assunto temido por muitos: a crise financeira.

Baseado na clássica marchinha "Me Dá Um Dinheiro Aí", de Moacyr Franco, que desfilou na Sapucaí, o casal carnavalesco Kaká e Mário Monteiro desenvolveu um enredo homônimo falando sobre a relação do homem com o dinheiro e citando até a crise das escolas de samba.

Assista aos melhores momentos do 1º dia de desfiles no Rio

UOL Entretenimento

Personagens importantes não faltaram, como Robin Hood, que nas histórias roubava dos ricos para dar os pobres, e o Rei Midas, que transformava tudo o que tocava em ouro. Já no século 21, as criptomoedas ganham seu devido destaque na avenida.

Mário prometia enredo e desfile leves, com fantasias mais estilizadas, modernas e contemporâneas. A intenção do carnavalesco era mostrar a nova faceta da escola: a outrora "certinha" e clássica agora vem para a Sapucaí com uma verve satírica e com fantasias criativas.

A Imperatriz foi a penúltima escola a desfilar hoje na Sapucaí, antes da Unidos da Tijuca.

Criatividade

Com um tema amplo, a Imperatriz abusou da criatividade nas fantasias. Brincando sobre a invenção do dinheiro e chegando ao dinheiro virtual, trajes e carros inusitados pintaram na Sapucaí. Fantasias de código de barras e até de cartão de crédito representaram a economia moderna, mas o tradicional bingo também teve seu espaço. Já a ala dos ricos mostrava pessoas com malas prontas para viajar e sem preocupação com a conta bancária. Tio Patinhas e o professor Raimundo, personagem de Chico Anysio que brincava com o salário baixo, também foram lembrados. 

Navio negreiro

O grande destaque da Imperatriz foi um gigantesco Navio Negreiro. Abaixo, diversos integrantes da escola formavam um mar negro em constante movimento, enquanto escravos ocupavam dois andares do navio, mostrando as algemas e dançando. No topo, os nobres brancos se divertiam, como se estivessem pisando nos "inferiores". A construção imponente, que parecia flutuar na Sapucaí, foi preparada com um nível de detalhes impressionante, rasgando os céus no Carnaval do Rio de Janeiro.

Comissão de frente

A comissão de frente da Imperatriz mostrou Robin Hood. Segundo a lenda, o justiceiro roubava dinheiro dos ricos para distribuir aos pobres. Na Sapucaí, uma máquina medieval serviu como guindaste para que Robin Hood literalmente voasse pela avenida, jogando células falsas de dinheiro. Ao todo, foram usadas mais de 200 mil cédulas distribuídas ao público.

Reprodução/Twitter
"E o salário, ó": Professor Raimundo é lembrado no desfile da Imperatriz Imagem: Reprodução/Twitter

Problemas 

A escola enfrentou um problema na avenida, o que pode resultar em pontos perdidos. O carro rei Midas, que trazia uma poderosa representação daquele que tudo em que tocava virava ouro, acabou danificado. Uma cordinha foi a solução para ligar as duas partes quebradas e a organização empurrou o carro durante o desfile. Por conta do incidente, o protagonista do carro não conseguia mais se aproximar de um globo, que ficava dourado assim que era tocado pelo rei. 

CONFIRA A LETRA DO SAMBA-ENREDO

"Me Dá Um Dinheiro Aí"

Me dá, me dá, me dá me dá um dinheiro aí

Gostei da comissão, me dá meu faz-me rir

Pra investir no sonho e vestir a fantasia

Quero renda na baiana, nota 10 na bateria

A tentação seduziu a poesia

Da volta todo dia é a oferta e a demanda

Pecado capital da humanidade

Senhor da desigualdade

Sempre diz quem é que manda

O arqueiro ergueu, aquela gente oprimida e sem paz

Perdeu meu bem, pobre fortuna, nobres ideais

Midas com o seu dedo de ouro

Condenou a própria filha a viver numa prisão

Prata, pixulé, papel moeda e o homem escorrega

Mete o pé na ambição

Troca-troca ê na beira da praia

Troca-troca ê na beira da praia

Um espelho por cocar, o negocio é um pecado

Ouro no mercado negro, negro é ouro no mercado

Tempos modernos, onde vidas valem menos

Boas ações não representam dividendos

A roda gira pro mais forte, poucos tem a sorte

De virar o jogo que o destino fez

Tem pato mergulhado no dinheiro

E o povo brasileiro nada por migalhas outra vez

Se é pra poupar

O porquinho pode até ser virtual

Hashhtag no infinito, com cascalho

Eu to bonito no espaço sideral

Imperatriz, sentimento não tem preço, tem valor

Eu não vendo e não empresto

O meu eterno amor

Qual foi a melhor escola da primeira noite de desfiles no Rio de Janeiro?

Resultado parcial

Total de 13039 votos
5,64%
Júlio César Guimarães/UOL
34,01%
Júlio César Guimarães/UOL
5,59%
Bruna Prado/UOL
24,16%
Júlio César Guimarães/UOL
16,25%
Júlio César Guimarães/UOL
3,20%
Júlio César Guimarães/UOL
11,16%
Bruna Prado/UOL
Total de 13039 votos

Valide seu voto

Mais Rio de Janeiro