PUBLICIDADE
Topo

Chico Alves

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Após decisão do TRE, Eduardo Cunha ironiza: 'Tudo no Moro é falso'

Eduardo Cunha criticou o ex-juiz Sergio Moro - Reprodução
Eduardo Cunha criticou o ex-juiz Sergio Moro Imagem: Reprodução
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

08/06/2022 14h00

Desde ontem, quando o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) rejeitou a transferência de domicílio de Sergio Moro para São Paulo, um dos políticos que mais têm comentado o fato é o ex-deputado Eduardo Cunha. Condenado em 2017 à prisão pelo ex-juiz Moro, Cunha, que apesar de carioca pretende concorrer a deputado federal pelo PTB de São Paulo, tem provocado o desafeto nas redes sociais.

"Tudo no Moro é falso", escreveu ele ontem, em seu primeiro tuíte sobre o assunto, ironizando o fato de o tribunal não ter considerado verdadeiro o domicílio paulista do ex-magistrado.

Em outra postagem, cita indiretamente a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou o ex-juiz como incompetente para cuidar de casos da operação Lava Jato: "Agora descobrimos que ele não fraudava apenas a competência dos processos".

Cunha não economizou veneno: "Ele frauda até domicílio. Se formos investigar a fundo, vamos acabar descobrindo que ele nem deve se chamar Sergio Moro".

Em suas redes sociais, o ex-juiz se disse surpreso com a decisão do TRE e garantiu que recebe o apoio da população. "Anunciarei em breve meus próximos passos. Mas é certo que não desistirei do Brasil", comentou Moro, em postagem feita ontem no Twitter.

Antes, a 5ª Zona Eleitoral tinha aceitado o pedido de transferência de domicílio eleitoral de Moro de Curitiba (PR) para a capital paulista. Mas o TER aceitou o recurso do PT contra a decisão.