PUBLICIDADE
Topo

Constança Rezende


Advogado de Hans River compôs chapa aliada a Bolsonaro em campanha de 2018

Hans River em depoimento ao MPF em São Paulo, em 2018, ao lado dos advogados Jairo Glikson (esq.) e Fernando Ávila Barbosa Guarda - Reprodução/MPF
Hans River em depoimento ao MPF em São Paulo, em 2018, ao lado dos advogados Jairo Glikson (esq.) e Fernando Ávila Barbosa Guarda Imagem: Reprodução/MPF
Constança Rezende

É colunista do UOL em Brasília. Passou pelas redações do Estadão no Rio de Janeiro, O DIA e Jornal do Commercio.

Colunista do UOL

21/02/2020 04h00

Jairo Glikson, o advogado de Hans River do Rio Nascimento — depoente apontado por falso testemunho na CPI do Fake News — foi candidato em 2018 a vice-governador de São Paulo pelo PRTB, na coligação de Jair Bolsonaro, quando o presidente era do PSL.

Glikson acompanhou o ex-funcionário da empresa de marketing digital Yacows no depoimento ao Ministério Público Eleitoral de São Paulo, em dezembro de 2018. Na ocasião, Hans River inocentou Bolsonaro na investigação sobre supostos disparos de mensagens em massa pelo WhatsApp, em benefício de candidatos nas eleições.

Hans também acusou, nesse depoimento, a jornalista Patrícia Campos Mello, que apurava o assunto, de forçá-lo a dizer que havia feito propaganda para Bolsonaro, o que é falso. O vídeo do depoimento sigiloso do ex-funcionário foi postado nas redes do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Anteontem, um dos sócios da Yacows, Lindolfo Antônio Alves, disse à CPMI que prestou serviço à campanha de Bolsonaro. De acordo com ele, a empresa foi subcontratada pela AM4, agência responsável pela campanha do presidente, para o disparo de 20 mil mensagens, mas que só 900 foram utilizadas.

Em 2018, o advogado de Hans River, Jairo Glikson tentou se eleger a vice-governador na chapa do candidato a governador Rodrigo Tavares, do PRTB, com o slogan "São Paulo Acima de tudo, Deus acima de todos".

De acordo com dados do site Divulgacand (Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais), do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a chapa recebeu R$ 153 mil do PRTB.

No perfil no Facebook do advogado, há uma montagem de uma foto sua com os dizeres: "Prazer, meu nome é Jairo Glikson. Sou judeu e candidato a vice-governador por São Paulo na coligação de Jair Bolsonaro."

Na mensagem, ele também declara apoio à candidatura da deputada Carla Zambelli (PSL-SP). A publicação foi reproduzida no twitter da própria parlamentar, em setembro de 2018. O advogado também publicou um vídeo de apoio ao presidente, como o que mostra Bolsonaro cumprimentando soldados, com a legenda: "Isso a extrema mídia não divulga!!!".

Imagem do perfil no Facebook do advogado de Hans River, Jairo Glikson, divulgando a sua candidatura na coligação com Bolsonaro - Reprodução
Imagem do perfil no Facebook do advogado de Hans River, Jairo Glikson, divulgando a sua candidatura na coligação com Bolsonaro
Imagem: Reprodução

Procurado pelo UOL, Glikson afirmou que sua "posição ideológica conservadora" não interfere no exercício da profissão como advogado e que conheceu Hans no Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) da Vila Leopoldina, bairro da zona oeste de São Paulo.

"Não vejo problema nenhum em relação a isso, é minha vida de escritório. Se isso tivesse alguma relevância, eu não poderia defender um monte de pessoas que defendo, como ativistas e pessoas que estão no meio político. A gente acaba atuando como profissional, uma coisa não tem a ver com a outra, consigo deixar uma coisa bem distante da outra. Minha conduta como advogado é uma, a gente faz um juramento como advogado e a gente cumpre", afirmou.