PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Flávio Bolsonaro compra mansão por R$ 5,97 mi

                                DIDA SAMPAIO/ESTADãO CONTEúDO
Imagem: DIDA SAMPAIO/ESTADãO CONTEúDO
Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

01/03/2021 19h44

Acusado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro de lavar dinheiro em operações de compra e venda de imóveis, o senador Flávio Bolsonaro adicionou ao seu patrimônio uma mansão de 2.400 m². Está assentada no Lago Sul, bairro chique de Brasília. Custou R$ 5,97 milhões.

A aquisição foi revelada pelo site O Antagonista. Chama-se RVA Construções e Incorporações a empresa que vendeu o imóvel ao primogênito de Jair Bolsonaro. A transação foi registrada no último dia 29 de janeiro. Além do Zero Um, figura como compradora a mulher dele, Fernanda Antunes Figueira Bolsonaro, com quem é casado em regime de comunhão parcial de bens.

Consta do registro que uma parte do imóvel foi paga por meio de financiamento contraído junto ao Banco de Brasília, casa bancária do governo do Distrito Federal. O valor do empréstimo é R$ 3,1 milhões. Flávio e sua mulher comprometeram-se a pagar em 360 prestações mensais.

A novidade imobiliária chega ao noticiário num instante em que o processo sobre o caso da rachadinha subiu no telhado. A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça anulou a decisão judicial que autorizou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Flávio. A decisão colocou em risco o desfecho do processo sobre o esquema de desvio de parte da folha salarial do gabinete do filho do presidente, na época em que ele dava expediente como deputado estadual no Rio.

Há outros dois recursos de Flávio pendentes de julgamento no STJ. Seriam apreciados nesta terça-feira. Mas o tribunal adiou o veredicto.