Topo

Tales Faria


Bebianno diz que foi Bolsonaro quem lhe falou do dossiê da "suruba gay"

Tales Faria

Tales Faria largou o curso de física para se formar em jornalismo pela UFRJ em 1983. Foi vice-presidente, publisher, editor, colunista e repórter de alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país. Desde 1991 cobre os bastidores do poder em Brasília. É coautor do livro vencedor do Prêmio Jabuti 1993 na categoria Reportagem, ?Todos os Sócios do Presidente?, sobre o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello. Participou, na Folha de S.Paulo, da equipe que em 1986 revelou o Buraco de Serra do Cachimbo, planejado pela ditadura militar para testes nucleares.

Colunista do UOL

14/11/2019 09h26

A conta de um tal "Movimento Jair me arrependi" no Twitter apareceu nesta manhã com um vídeo em que o ex-ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência Gustavo Bebianno afirma nada ter com o tal dossiê contra o deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PPS-SP).

Segundo Bebianno, foi o presidente Jair Bolsonaro quem o informou do suposto dossiê que teria provocado a retirada do hoje deputado, conhecido como príncipe Luiz Philippe, da vaga de candidato a vice na chapa presidencial de Bolsonaro.

No dossiê haveria cenas de festas gay e acusações de envolvimento do possível candidato a vice com gangues de briga de rua e agressões a mendigos.

Bebiano deixou o governo em meio a uma disputa com Carlos Bolsonaro, filho do presidente da República, pelo controle da área de Comunicação do Palácio do Planalto.

Ele conta que Bolsonaro o teria comunicado do dossiê num telefonema às 4h da manhã do domingo em que seria anunciada a chapa. Na ocasião, o candidato a presidente falou que já estaria em negociações com o general Hamilton Mourão para a vaga de vice.

Em encontro com a bancada do PSL nesta semana, Bolsonaro disse a Luiz Philippe que se arrependia de não tê-lo mantido na chapa. O deputado, por sua vez, declarou ter ouvido do presidente que foi Gustavo Bebianno quem apareceu com o dossiê.

Assista ao vídeo no tuíte do "Movimento Jair me arrependi":

O blog procurou o deputado Julian Lemos (PPS-SP) para saber se ele realmente estava na casa de Bebiano naquele dia, como diz o ex-ministro, e se falou com Bolsonaro ao telefone. Mas o deputado não retornou as ligações até as 10h.