Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos

Versão do clipe "Nossa Voz" com apoio a Lula é montagem

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Do UOL, em São Paulo

31/08/2018 14h50

Um videoclipe no qual diversos artistas cantam a música "Nossa Voz", entrecortados por imagens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, está sendo compartilhado como uma demonstração de apoio ao candidato à Presidência. O vídeo é, porém, uma montagem não autorizada por nenhuma das partes envolvidas.

O clipe original de “Nossa Voz” foi lançado no último dia 17 e faz parte de uma campanha da ONG Amigos do Bem. Os responsáveis pelo projeto explicaram ao projeto Comprova que o vídeo foi idealizado pela dupla Chitãozinho & Xororó e feito pela produtora Multivídeo. A Amigos do Bem foi convidada a participar duas semanas antes do lançamento da campanha, que reverte os direitos autorais para a ONG.

A Amigos do Bem trabalha com projetos sociais em áreas fragilizadas do país desde 1993 e tem 9 mil voluntários. A organização diz que pouco se envolveu com a produção, mas colocou a condição de que o material não tivesse nenhum tipo de vínculo político. A música “Nossa Voz” é assinada por Xororó, Tonny, Kleber, Karol Conka, Projota, Negra Li e Rappin Hood. O clipe foi dirigido pelo próprio Xororó.

Já o vídeo falso insere no clipe original imagens de um vídeo da campanha de Lula para as eleições deste ano e termina com um trecho do discurso do ex-presidente em Monteiro (PB) durante o evento de inauguração popular da Transposição do Rio São Francisco, em 19 de março de 2017. As imagens são da transmissão ao vivo da "TVT".

Tanto a Amigos do Bem quanto a campanha de Lula já confirmaram a adulteração no vídeo. Em nota, a ONG esclarece que não possui “quaisquer interesses e vínculos políticos” e que foi “apenas a instituição escolhida para ser beneficiada com recursos gerados” pelas visualizações do clipe “Nossa Voz”. A campanha de Lula também confirmou que “o vídeo original não tem imagens do Lula, nem nada a ver com a sua campanha”.

A postagem mais antiga do vídeo adulterado encontrada pelo projeto Comprova é do último dia 28, mas desde então o mesmo arquivo foi publicado por outras contas no Facebook e no Youtube.

O vídeo adulterado foi verificado pelo jornal “O Estado de S.Paulo”, pelo “Jornal do Commercio” e pela revista “piauí”, além do UOL e do jornal "O Povo", todos integrantes do projeto Comprova.

O Comprova é um projeto integrado por 24 empresas brasileiras de mídia que investiga e explica rumores, conteúdo forjado e táticas de manipulação associadas às eleições presidenciais do Brasil. Envie sua pergunta ou denúncia de boato falso pelo WhatsApp 11 97795-0022.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero receber

Mais UOL Confere