Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


Mensagem em que Fernando Haddad elogia a Venezuela é falsa

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Do UOL, em São Paulo

19/10/2018 17h53

É falsa a imagem disseminada no WhatsApp com um suposto tuíte elogioso do candidato a presidente Fernando Haddad (PT) ao governo da Venezuela. A mensagem seria de 13 de outubro de 2014, mas a peça que circula no aplicativo é uma montagem.

Com erros de pontuação e acentuação, o suposto tuíte tem felicitações a Nicolás Maduro, presidente do país vizinho que atravessa grave crise: “A revolução que acontece na Venezuela, é sem dúvidas uma conquista que deverá ser exemplo para todos os Paises! Parabéns Maduro! Estamos juntos ! (sic)”. No alto da imagem, um texto, também com erros de pontuação, apresenta o falso tuíte: “Como é bom, esse twitter, é só ter um pouco de paciência e vasculhar, que vc acha cada coisa! (sic)”.

Os erros de português são somente indícios de que a publicação não é verdadeira, mas o projeto Comprova identificou claras evidências de falsificação do tuíte. Ao comparar a imagem disseminada com a formatação do Twitter, é possível visualizar uma diferença fundamental: a montagem não tem o sinal de arroba que sempre aparece antes da conta do responsável por um tuíte.

Além disso, a busca avançada do Twitter não localiza a suposta mensagem. O único tuíte postado na conta do presidenciável na data em questão foi sobre a Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo). Na época, ele era prefeito de São Paulo.

A mesma ferramenta de busca mostra que não há nenhum tuíte do candidato a presidente, em qualquer data, que faça referências à Venezuela e a Maduro.

Consultado pelo Comprova, o Twitter respondeu que não comenta sobre tuítes ou contas específicas.

Em buscas no Google, também não foi encontrada declaração semelhante de Haddad reproduzida em qualquer veículo de comunicação.

Diferentemente do PT, o candidato a presidente disse, na campanha eleitoral, que a Venezuela não vive em um regime democrático atualmente e que o Brasil precisa ajudar o país vizinho a encontrar o caminho pela democracia.

O Comprova recebeu dezenas de pedidos de checagem da montagem pelo WhatsApp do projeto (11-97795-0022).

A peça de desinformação já foi verificada pela agência “Aos Fatos” e pelo “Boatos.org”.

Agora o falso tuíte foi analisado pelo UOL e pelo “Nexo”, além de outros veículos integrantes do projeto Comprova: revista “Nova Escola” e “Poder360”.

O Comprova é um projeto integrado por 24 veículos de imprensa brasileiros que descobre, investiga e explica rumores, conteúdo forjado e táticas de manipulação associados a políticas públicas. Envie sua pergunta ou denúncia de boato pelo WhatsApp 11 97795 0022.

Mais UOL Confere