Pará registra 29 mortes causadas pela gripe suína no ano

Da Agência Brasil
Em Brasília

O número de mortes provocadas pela influenza A (H1N1) – gripe suína – no Pará subiu para 29 neste ano, segundo boletim divulgado ontem (21) pela Secretaria de Estado e Saúde Pública do Estado (Sespa).

Dos 624 casos com suspeita de síndrome respiratória aguda grave este ano, 219 tiveram a confirmação de infecção pelo vírus Influenza H1N1, que causa a doença. A capital, Belém, registra o maior número de óbitos: cinco.

Apenas os trabalhadores de saúde do Pará têm 100% de índice de vacinação. Os indígenas que vivem em aldeias são o grupo prioritário com a segunda maior taxa: 82%. Em seguida vêm as crianças com menos de 2 anos (74%) e as gestantes (60%). Os portadores de doenças crônicas e os adultos entre 20 e 29 anos têm as menores taxas: 45% e 41%, respectivamente.

De acordo com a assessoria de comunicação da Sespa, a diretora do Departamento de Vigilância à Saúde, Ana Helfer, dará uma entrevista coletiva às 15h sobre a situação da gripe no Estado.

Amanhã (23) é o último dia para que a população entre 20 e 29 anos, gestantes, crianças entre 6 meses e 2 anos, e doentes crônicos com menos de 60 anos recebam a vacina contra a doença. O próximo grupo a ser imunizado é o de idosos com doenças crônicas, cuja imunização começa sábado (24).

Segundo o Ministério da Saúde, 30 milhões de pessoas já foram vacinadas em todo o país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos