Topo

Número de homicídios dolosos cresce 27% na cidade de São Paulo

Do UOL, em São Paulo

25/07/2012 17h52

O número de ocorrências de homicídios dolosos (com intenção de matar) aumentou 27,2% na capital paulista no segundo trimestre de 2012, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (25) pela Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP).

No segundo trimestre de 2011, foram 257 casos, contra 327 registrados entre abril e junho deste ano. Já o número de vítimas nas ocorrências de homicídio subiu de 277 para 347, variação de 25,3%, de acordo com os dados divulgados.

Os dados invertem uma tendência registrada nos últimos 12 anos no Estado, de queda dos homicídios dolosos.

Em 13 de junho deste ano teve inicio uma onda de violência no Estado, com registro de ataques a ônibus e bases da polícia, chacinas e confrontos entre policiais e suspeitos.

Também aumentaram na capital paulista os casos de roubos de veículos (22,7%) e roubos em geral, exceto de veículos (10,7%). Quanto aos latrocínios (roubo seguido de morte), foram 33 casos na capital no segundo trimestre de 2012, contra 26 do mesmo período em 2011, o que representa uma alta de 26,9%.

O total de crimes violentos (homicídios dolosos, estupros, sequestros, roubos e latrocínios) na capital paulista subiu 14,2%, saltando de 38.089 para 43.484 ocorrências.

Estado

Considerando todo o Estado –incluindo a capital--, entre abril e junho deste ano ocorreram 1.104 ocorrências de homicídio doloso contra 1.010 em 2011, o que representa um aumento de 9,3%. O número de vítimas nestas ocorrências foi de 1.166, contra 1.069 no segundo trimestre de 2011 –variação de 9%.

Já os roubos de veículos subiram 21,4% na comparação do segundo trimestre deste ano com o mesmo período de 2011, saltando de 19.042 para 23.117 casos.

O total de crimes violentos (homicídios doloso, roubo, latrocínio, estupro e sequestro) somados também aumentou: no segundo trimestre de 2011 foram 82.786 casos, contra 91.764 do mesmo período deste ano, uma variação de 10,8%.

Cotidiano