Topo

Após reunião com MPL, ministro das Cidades diz que transporte público é de má qualidade

A presidente Dilma Rousseff e o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, se reuniram com representantes do Movimento Passe Livre - André Borges/Folhapress
A presidente Dilma Rousseff e o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, se reuniram com representantes do Movimento Passe Livre Imagem: André Borges/Folhapress

Fernanda Calgaro

Do UOL, em Brasília

24/06/2013 16h20Atualizada em 24/06/2013 16h25

Após anunciar reunião da presidente Dilma Rousseff nesta segunda-feira (24) com integrantes do MPL (Movimento Passe Livre) de São Paulo, responsável pela convocação dos atos contra o aumento da tarifa dos transportes públicos, o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, que também participou do encontro, falou que a qualidade do transporte público no Brasil é de "má qualidade" e "deficiente". "A qualidade é deficiente", disse em entrevista coletiva após o evento.

A reunião começou por volta das 14h e terminou depois das 15h.

Segundo Ribeiro, o clima da reunião foi "amistoso". No encontro, houve "uma nova perspectiva de agenda" na questão dos transportes públicos, disse.

Questionado sobre a chance de implantar a tarifa zero nos transportes públicos, como reivindica o MPL, o ministro disse apenas que  "não adianta simplesmente reduzir a tarifa" e que "um sistema de transporte depende do custo. A questão de gratuidade é saber como se pagará essa gratuidade."

O ministro disse ainda que Dilma foi a única presidente a investir no setor em 30 anos. "Passamos mais de 30 anos sem investir em mobilidade urbana no país. Esse pessoal, essa massa que trabalhava nessa área, passou a trabalhar em outras áreas. Foi retomado esse investimento agora."

Em pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão na última sexta, Dilma disse que os representantes dos movimentos devem contribuir para o debate. "Anuncio que vou receber os líderes das manifestações pacíficas, os representantes das organizações de jovens, das entidades sindicais, dos movimentos de trabalhadores, das associações populares. Precisamos de suas contribuições, reflexões e experiências, de sua energia e criatividade, de sua aposta no futuro e de sua capacidade de questionar erros do passado e do presente."

Assista à íntegra do discurso da presidente Dilma

Antes da reunião, o MPL divulgou nesta segunda-feira (24) uma carta aberta à presidente Dilma Rousseff, na qual criticam o tratamento dispensado pelo governo federal aos movimentos sociais e criticam a "máfia dos transportes".

"Ficamos surpresos com o convite para esta reunião. Esse gesto de diálogo que parte do governo destoa do tratamento aos movimentos sociais que tem marcado a política desta gestão", diz a carta.

Após se encontrar com os integrantes do MPL, a presidente, ainda hoje, prefeitos e governadores das 27 unidades federativas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Cotidiano