PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Rodoviários aceitam proposta de aumento e acaba greve de ônibus em Salvador

Do UOL, em Maceió

28/05/2014 13h50Atualizada em 29/05/2014 22h34

Depois de uma assembleia no início da tarde desta quarta-feira (28), os rodoviários decidiram pôr fim à greve de categoria, que deixou Salvador sem ônibus por três dias. Em toda a região metropolitana, a paralisação atingiu 1,5 milhão de pessoas.

A informação foi confirmada pelo secretário municipal de Transportes e Urbanismo, Fábio Mota.

A proposta aceita hoje foi similar à feita pelos empresários e acordada com integrantes do Sindicato dos Rodoviários da Bahia na segunda-feira. Dissidentes, porém, haviam dado início à greve.

Hoje, o sindicato informou que a proposta de 9% de aumento no salário foi aceita pela categoria. Além disso, eles terão direito a R$ 14 de ticket-alimentação --aumento de R$ 2 no valor atual.

A jornada de trabalho também foi reduzida e passou de oito horas para sete horas, com direito a 20 minutos de descanso. Os ônibus devem voltar a circular normalmente nesta tarde, segundo informações da rádio "Band News".

"Estamos ligando para as empresas para que a vida da cidade volte ao normal o quanto antes. Faço convocação para os motoristas que voltem para as garagens. Vamos tentar colocar 100% dos ônibus nas ruas", afirmou Fábio Mota.

Pela manhã, com escola da Polícia Militar, 200 ônibus --menos de 10% da frota-- saíram das garagens, o que deixou as ruas da capital baiana vazias.

O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) iria julgar hoje o dissídio coletivo da greve, quando seria determinado o valor do reajuste.

A greve

A greve teve início na segunda-feira após dissidentes do sindicato dos rodoviários anunciarem que não aceitavam o acordo feito para reajuste de 9% e a redução da carga horária de oito para sete horas, ampliação da gratificação paga no Carnaval e contratação de mulheres.

Eles alegaram que o acordo foi aprovado por um grupo de apenas 40 pessoas e pediram uma assembleia para ratificar a decisão.

Diante do descumprimento da decisão de pôr pelo menos 50% da frota, o TRT determinou, na noite desta terça-feira o bloqueio da conta bancária do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Estado da Bahia. A medida tinha como objetivo garantir o pagamento da multa estipulada para o caso, de R$ 100 mil por dia.

Cotidiano