PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

RN registra mais três rebeliões; Força Nacional chega a Natal

Aliny Gama

Do UOL, em Maceió

17/03/2015 12h12Atualizada em 17/03/2015 15h32

O clima continua tenso no sistema prisional do Rio Grande do Norte nesta terça-feira (17). Presos de três unidades prisionais se rebelaram em uma tentativa de pressionar o governo do Estado a trocar diretores de presídios. No início desta tarde, a Polícia Militar e agentes entraram nas unidades e conseguiram controlar os motins. Em nenhuma delas foram registradas fugas ou presos feridos.

Ontem, outras quatro rebeliões simultâneas foram registradas e controladas na madrugada. As ações são ordenadas pela facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) criada em São Paulo, mas que age também no Estado nordestino, segundo a polícia.

A Coape (Coordenação da Administração Penitenciária) disse que está transferindo presos que se envolveram nos motins. Nesta manhã, 89 presos do CDP da Ribeira foram transferidos para CDP da cidade de Parelhas (a 246 km de Natal). Outros presos devem ser transferidos para presídios federais ainda hoje.

Nesta manhã, 79 militares da Força Nacional de Segurança Pública chegaram a Natal para reforçar a segurança nos presídios. O governador Robinson Faria (PSD) solicitou ao Ministério da Justiça que sejam enviados 200 homens para ajudar o Estado a conter a crise no sistema prisional.

Amanhã, a secretária de Segurança Nacional, Regina Miki, deverá chegar a Natal para se reunir com a cúpula da segurança do Estado. "O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, ficou de enviar ainda essa semana uma equipe de inteligência que se unirá à nossa que já vem trabalhando desde o início das rebeliões, para identificarmos a motivação desses ataques, embora o PCC já tenha assumido a autoria", disse Faria.

O MPE (Ministério Público Estadual) instaurou inquérito civil para apurar a ineficiência funcional de agentes públicos responsáveis pela gestão do sistema penitenciário.

Novas rebeliões

As rebeliões de hoje ocorreram na Penitenciária Estadual Agrícola Mário Negócio, em Mossoró (região oeste), Penitenciária Estadual do Seridó Desembargador Francisco Pereira da Nóbrega, o Pereirão, localizada em Caicó (região oeste), e no CDP São Paulo do Potengi (a 78 km de Natal).

Na penitenciária de Mossoró, o motim começou no final da manhã. Cerca de cem presos quebraram grades e atearam fogo em colchões. A penitenciária tem capacidade para 198 presos, mas tem 350 internos custodiados no regime fechado.

No Pereirão, detentos quebraram grades das celas, atearam fogo em colchões e estão soltos no pátio do presídio. O presídio está com 600 presos custodiados e tem capacidade para 400 internos.

No CDP de São Paulo do Potengi, os detentos quebraram todas as celas da unidade e estão no pátio. A direção informou que, devido à destruição, o local não tem condições de custodiar presos e os detentos devem ser transferidos. O local está com 49 internos.

Detentos quebram grades em Alcaçuz

Secretário deixa o cargo

O secretário estadual de Justiça e Cidadania, Zaidem Heronildes da Silva Filho, pediu exoneração do cargo e nesta terça-feira, quem assumiu a vaga foi Kalina Leite Gonçalves.

Também nesta terça-feira foi publicado o decreto de calamidade no sistema prisional do Rio Grande do Norte. Até agora, o Estado contabilizou a destruição de mil vagas nos presídios que foram registradas rebeliões.

Ataques

Na manhã de hoje, policiais civis prenderam dois homens em flagrante que teriam atirado em um micro-ônibus que faz o transporte alternativo em Natal. Segundo a Degepol (Delegacia Geral de Polícia), a dupla iria tentar assaltar os passageiros e incendiar o veículo.

Na noite desta segunda-feira, cinco ônibus foram atacados --quatro deles incendiados-- em Natal e na região metropolitana. Em todos os ataques, os criminosos informaram que a ação ocorria a mando do PCC. Até agora, não há registro de feridos. Um carro da Polícia Militar também foi incendiado.

Por causa da insegurança na cidade, a frota de ônibus foi recolhida na noite de ontem e somente às 5h de hoje que os ônibus saíram das garagens. O Sindicato dos rodoviários informou que, se o clima de insegurança permanecer, os veículos serão recolhidos no início da noite.

Na madrugada desta terça-feira, a delegacia de Parnamirim (região metropolitana de Natal) foi atingida por tiros. Ninguém se feriu.

Carro da PM e quatro ônibus são incendiados na grande Natal

Cotidiano