Presos acusados de ordenar ataques em Natal são transferidos para presídios federais

Aliny Gama

Colabaração para o UOL, em Maceió

  • Corpo de Bombeiros

    Em onda de violência, 26 ônibus e micro-ônibus foram incendiados desde sexta-feira

    Em onda de violência, 26 ônibus e micro-ônibus foram incendiados desde sexta-feira

Cinco presos apontados como líderes de facção e acusados de ordenar a série de ataques criminosos que atinge Natal e mais 23 cidades do interior do Rio Grande do Norte desde a última sexta-feira (29) foram transferidos para o presídio federal de Mossoró nesta segunda-feira (1º). Nos próximos dias, ainda serão transferidos outros 20 acusados de participar da articulação dos ataques. De acordo com o governador Robinson Faria (PSB) a transferência do restante do grupo aguarda apenas trâmites burocrático com o Depen (Departamento Penitenciário Nacional).

Os transferidos são lideranças da facção criminosa Sindicato do Crime do RN, que reivindica a autoria dos atentados criminosos ocorridos um dia depois que bloqueadores de sinal de telefonia móvel foram instalados no PEP (Presídio Estadual de Parnamirim), localizado na região metropolitana de Natal. O governo do Estado afirmou que em até 90 dias bloqueadores de sinal de celulares serão instalados nas outras unidades prisionais potiguares.

Segundo o governador, os 25 presos foram identificados pelo serviço de inteligência da polícia, que interceptou ligações telefônicas e descobriu que eles articularam a série de ataques de dentro dos presídios do Estado. Os nomes dos presos não foram divulgados e nem o nome dos presídios do Estado que eles estavam custodiados.

Reforço militar

Nesta terça-feira (2), 1.200 homens, sendo 1.000 soldados do Exército e 200 fuzileiros navais da Marinha, chegarão ao Rio Grande do Norte para reforçar as ações das polícias Militar e Civil no combate às organizações criminosas. Na noite desta segunda, os comandantes das tropas se reuniram com Faria e o secretário de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social, Ronaldo Lundgren. As tropas são originadas dos Estados de Pernambuco e da Paraíba.
"Nós agimos rápido, como demanda a situação atual. Identificamos e removemos os líderes para que eles fiquem incomunicáveis e impedidos de emitir qualquer tipo de ordem. Esse foi um avanço e demonstra uma melhora no padrão de segurança. Não vamos recuar no combate à criminalidade", disse o governador.

Motorista relata pânico em ataque no RN

  •  

O último boletim da Sesed (Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social), divulgado às 20h30 desta segunda, apontou que 65 suspeitos foram presos ou apreendidos acusados de envolvimento em atos de vandalismo a transportes e prédios públicos no RN. Ao todo, foram registradas 69 ocorrências, das quais 36 incêndios, 19 tentativas de incêndios, sete disparos contra prédios públicos e proximidades, quatro envolvendo artefatos explosivos e três depredações. Até agora, 26 ônibus e micro-ônibus foram incendiados.

As ocorrências foram registradas em 23 cidades: Natal, Parnamirim, Macaíba, São José de Mipibu, Caicó, Currais Novos, Caiçara do Norte, Santa Cruz, Mossoró, João Câmara, Jardim de Piranhas, Assu, Tangará, São Gonçalo do Amarante, Touros, Maxaranguape, São Paulo do Potengi, Goianinha, Florânia, São José de Campestre, Canguaretama, Cruzeta e São Vicente. 

Ônibus recolhidos

Temendo novos ataques nesta segunda, rodoviários recolheram a frota de ônibus e micro-ônibus às 21h. As garagens das empresas de ônibus e terminais de maior movimentação de pessoas, além de pontos de ônibus em áreas vulneráveis a ataques contaram com reforço de policiamento pela PM.

A UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) encerrou o expediente mais cedo nesta segunda-feira. Os estudantes foram liberados a partir das 20h. Já a Universidade Potiguar, uma das maiores faculdades particulares do RN, adiou o início do segundo semestre, que começaria hoje, para a próxima quinta-feira (4). O IFRN (Instituto Federal do Rio Grande do Norte) suspendeu por tempo indeterminado o funcionamento de 14 campi em todo o Estado. Escolas públicas municipais e estaduais seguem as aulas normalmente.

Onda de ataques

O primeiro ataque de criminosos ocorreu em um micro-ônibus na RN-304, em Macaíba, na tarde de sexta-feira. O motorista teve os braços e o rosto queimados, mas não corre risco de morte.

A insegurança devido aos ataques de criminosos em Natal e cidades da região metropolitana mudou a rotina dos moradores. Neste domingo, as ruas da capital ficaram vazias devido ao receio da população de sair de casa. Supermercados encerraram o expediente mais cedo depois da explosão de uma bomba em um carro que estava no estacionamento de um supermercado.

Na tarde do sábado, ônibus e micro-ônibus deixaram de circular após três veículos terem sido queimados no bairro de Brasília Teimosa, região leste. O aeroporto de Natal, localizado em São Gonçalo do Amarante, também foi alvo de criminosos. À noite, homens encapuzados montaram uma barricada e atearam fogo em pneus na BR-304, próximo à rotatória de acesso ao aeroporto.

Na noite de domingo, criminosos atearam fogo no Morro do Careca, um dos cartões-postais da capital, localizado na praia de Ponta Negra, colocaram fogo em dois carros e três motos no pátio da STTU (Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana), no bairro da Ribeira, e incendiaram o posto da Polícia Militar do bairro Jardim Petrópolis, em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana.

Criminosos gravam ataque a ônibus e comemoram na prisão

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos