PUBLICIDADE
Topo

Chega a 100 o número de policiais militares mortos no Rio em 2017

Márcia Foletto/Agência O Globo
Imagem: Márcia Foletto/Agência O Globo

Do UOL, em São Paulo

26/08/2017 11h05

Mais um policial militar foi morto no Rio de Janeiro na manhã deste sábado. Ele é o 100º PM assassinado em decorrência da onda de violência no Estado neste ano.

O sargento Fábio Cavalcante de Sá, 39, estava indo visitar a família quando foi baleado próximo a uma região conhecida como Largo do Guedes, em São João do Meriti, na Baixada Fluminense, segundo informações da Polícia Militar do Rio de Janeiro. O caso ocorreu por volta das 9h. 

Ele chegou a ser socorrido e levado para um hospital em Duque de Caxias, mas não resistiu.

Policiais do 21º Batalhão da PM foram enviados ao local do crime para tentar localizar suspeitos.

A escalada da violência contra policiais acontece em meio à crise financeira do Estado e da política de UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora), principal programa de segurança pública do governo Luiz Fernando Pezão (PMDB).

Mudanças nas UPPs

O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Roberto Sá, anunciou recentemente uma reestruturação do programa das UPPs. Segundo ele, após um diagnóstico de todas as unidades do programa, cerca de 3.000 policiais (33% do efetivo do programa) serão realocados para o policiamento da capital e região metropolitana e as UPPs passam a ser subordinadas aos batalhões. Os agentes que serão redistribuídos atuam em setores administrativos.

"Todas as UPPs serão mantidas na sua essência. Vamos continuar presentes cumprindo nosso papel, melhorando nossos serviços. Com esse diagnóstico, vai ser possível colocar nas ruas do Rio de Janeiro 3.000 policiais sem que isso modifique as atividades fins das UPPs. As UPPs passam a ser subordinadas aos batalhões", afirmou Sá.

 

Cotidiano