Bebê é internado em estado grave em hospital no CE; erro médico é investigado

Eduardo Carneiro

Colaboração para o UOL

  • Reprodução /Unidade de Pronto Atendimento

    3.set.2017 - Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no bairro José Walter, em Fortaleza

    3.set.2017 - Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no bairro José Walter, em Fortaleza

Um bebê de cerca de um mês foi internado em estado grave neste domingo (3) no hospital infantil Albert Sabin em Fortaleza, após ter recebido uma possível dosagem errada de medicamentos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro José Walter, onde havia sido levado por causa de problemas respiratórios.

Familiares de Kaleb Levy Rodrigues Martins acusam uma enfermeira da UPA de ter aplicado na veia da criança um remédio que deveria ser inalado. Segundo uma tia do bebê, Jarina Militão, ele nasceu com problemas respiratórios e teve uma crise na sexta-feira, por isso a mãe procurou ajuda médica.

O menino foi atendido primeiramente no hospital Gonzaga Mota, também no bairro José Walter. "Os médicos de lá falaram que ele precisava fazer o exame raio-X, mas o aparelho estava quebrado, e nos disseram que na UPA tinha um funcionando", relata Jarina.

A criança passou a noite de sexta em observação e, no sábado pela manhã, apresentava melhoras. "Estava bem melhor. A mãe e a avó estavam lá, viram até que ele estava mamando. Aí um dos médicos falou para passarem aerossol nele", contou a tia.

Foi nesse momento, segundo os familiares, que aconteceu o erro no atendimento. "Foi uma enfermeira que aplicou [o remédio], depois que o médico saiu. A mãe estranhou, mas ela disse que era aquilo mesmo e aplicou na veia. Ele começou a passar mal, sangrar pelo nariz, ficou roxo e sofreu uma parada [cardíaca]", afirma Jarina.

A tia conta que Kaleb conseguiu ser reanimado pela equipe médica da UPA antes de ser transferido de ambulância para o hospital. "O próprio médico disse para a mãe que deram medicação errada. Aí ele foi entubado e levaram para o [hospital infantil Albert] Sabin. O quadro é muito grave, mas estável, segundo os médicos", disse.

Secretaria diz que investiga

Em nota, a Secretaria de Saúde do Estado do Ceará afirmou que o bebê foi atendido na manhã de sábado na UPA com "quadro de broncoespasmo" e que "foi confirmado que a criança apresentou uma reação adversa grave, por diversas causas".

A Secretaria disse, ainda, que uma sindicância será instaurada no local para apurar se houve erro médico e os fatores que levaram à situação. O resultado será usado para minimizar o risco de situações similares ocorrerem novamente.

"O paciente está sendo prontamente atendido no Hospital Infantil Albert Sabin, da rede pública do Governo do Ceará", afirma a nota.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos