Com 33 mortes, RN registra o fim de semana mais violento do ano

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

Com o registro de uma chacina e 33 mortes, o Rio Grande Norte teve o fim de semana mais sangrento do ano e se igualou em número de homicídios a três fins de semanas mais violentos do Estado no ano passado. O pico de mortes em 2017 ocorreu, entretanto, no fim de semana que registrou o massacre na penitenciária de Alcaçuz, com um total de 43 homicídios.

Os dados são do Obvio (Observatório da Violência Letal Intencional), ligado à Ufersa (Universidade Federal Rural do Semi-Árido), que calcula os crimes a partir de fontes oficiais. Janeiro deste ano já registra mais mortes que o mesmo período do ano passado, quando o Estado teve o mês mais violento da história, com 206 assassinatos.

O fim de semana de sexta (26) a domingo (28) foi o terceiro após a saída das Forças Armadas por conta do aquartelamento dos policiais militares no Estado. Os PMs ficaram aquartelados por 21 dias

O maior crime desse fim de semana ocorreu justamente na cidade mais violenta do Estado, Extremoz, na Grande Natal, onde foi registrada uma chacina: quatro pessoas foram mortas no sábado (27) à noite dentro de uma casa na avenida Litorânea, no bairro da Redinha. As vítimas tinham entre 16 e 38 anos.

Uma das linhas de investigação aponta que as vítimas teriam ligação com o PCC (Primeiro Comando da Capital), que rivaliza e disputa o controle do tráfico de drogas no Estado com o Sindicato do RN

Extremoz registrou em 2017 taxa de homicídios três vezes maior que o país mais violento do mundo, com 233 mortes por 100 mil habitantes. Honduras, o mais violento do planeta, registrou em 2016 índice de 85 mortes violentas por 100 mil.

Já nesta segunda-feira (29), um policial militar foi morto. O sargento da reserva Itagibá Maciel de Medeiros, 54, foi vítima de uma emboscada e morto também em Extremoz. O crime, porém, não está contabilizado no fim de semana. 

Previsão de recorde de mortes

O Rio Grande do Norte deve fechar o mês de janeiro com recorde no número de assassinatos. Segundo o Obvio, mesmo com a morte de 26 detentos em Alcaçuz de 2017, o número de homicídios deste ano já é maior que o do mesmo período do ano passado. Foram 190 assassinatos, contra 184 nos 28 primeiros dias de 2017.

Em 2017, o Estado do Rio Grande do Norte teve uma média de seis assassinatos por dia, e registrou o maior número de mortes violentas de sua história

Procurada, a Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social do Rio Grande do Norte não quis comentar os dados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos