Pai é preso após comunicar falsa tentativa de sequestro do filho no Rio

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

  • Reprodução

    Lara gravou um vídeo com o filho no colo no qual relata a suposta tentativa de sequestro

    Lara gravou um vídeo com o filho no colo no qual relata a suposta tentativa de sequestro

O pai de uma criança de três anos foi preso após comunicar à polícia uma falsa tentativa de sequestro do filho. Luiz Fernando Lara, 30, chegou a gravar um vídeo, divulgado na internet, onde aparece com o menino no colo e a camisa rasgada, na frente da 53º DP (Mesquita), na Baixada Fluminense, relatando o ocorrido.

"Cuidado. Nego está roubando criança. Acabei de sofrer um atentado. Minha camisa toda rasgada, meu braço todo rasgado. Fica na atividade", alerta o pai nas imagens gravadas por uma terceira pessoa.

O homem, responsável pelo vídeo, mostra a fachada da 53º DP e afirma que eles estavam no local para comunicar o crime e fazer o boletim de ocorrência.

Em depoimento, na delegacia, Lara disse que estava na rua com o filho quando de repente uma mulher desceu de um carro vermelho e tentou tirar a criança à força do colo dele.

Os policiais desconfiaram da versão do pai, que chegou a levar os investigadores até o local onde teria ocorrido a suposta tentativa de sequestro.

Após insistirem nos detalhes e constatarem contradições do depoimento, o pai acabou confessando que a história era mentira. 

Questionado sobre o motivo da comunicação falsa, Lara disse que não queria mais dividir os cuidados da criança com a mãe.

Segundo a polícia, o homem acreditou que inventando a tentativa de sequestro, a mãe ficaria preocupada e não o deixaria mais tomar conta da criança.

Ainda na delegacia, o pai gravou outro vídeo desmentindo a história

"Gente, o meu filho não foi sequestrado. Eu tive uma briga com a minha ex-mulher. A ex-mulher veio, ela puxou minha camisa. Peço desculpas a todo mundo aí. Isso foi uma farsa, uma mentira", disse o pai da criança que ainda se referiu ao homem que fez o vídeo como um moto-táxi. 

Lara foi preso em flagrante por falsa comunicação de crime. A pena vai de um a seis meses de prisão.

A Polícia Civil do Rio ainda não informou se ele já possui advogado e se o homem que gravou as imagens foi identificado e também responderá pelo crime.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos