Topo

Homem é preso suspeito de abusar de adolescente no Metrô de SP

Adolescente de 16 anos estava indo para a escola quando sofreu abuso - Elizabeth Paik/Futura Press/Folhapress
Adolescente de 16 anos estava indo para a escola quando sofreu abuso Imagem: Elizabeth Paik/Futura Press/Folhapress

Bibiana Bolson

Colaboração para o UOL

28/09/2018 11h53

Em horário de pico e com o vagão lotado, um homem de 42 anos foi preso suspeito de ter abusado sexualmente de uma adolescente de 16 anos enquanto ela estava a caminho da escola, no Metrô de São Paulo. Aos agentes da companhia, a menina contou que sentiu alguém colocar a mão nas nádegas dela repetidamente enquanto tentava disfarçar o ato com uma mochila na manhã desta sexta-feira (28). Ao confirmar o abuso, a menina começou a chorar e despertou a atenção de outros passageiros que, imediatamente, detiveram o possível assediador e acionaram os seguranças, que o prenderam em flagrante.

Leia mais:

Em nota, o Metrô de São Paulo informou que o abuso aconteceu na estação da Sé, Linha 3-Vermelha. Assim que os seguranças foram acionados, o homem e a vítima foram encaminhados para a delegacia mais próxima que fica na estação Palmeiras-Barra Funda. Segundo a polícia, o suspeito não tem antecedentes criminais e negou que tenha abusado da menina. 

Por ter sido detido em flagrante por importunação sexual, conforme a Lei 13.718/2018, sancionada no último dia 24 de setembro, ele pode ser condenado e pegar entre um e cinco anos de prisão. A lei recente tornou mais rígida a punição para essas situações de abuso, criou quatro condutas criminosas e transformou a ação penal em pública incondicionada – independente da vontade da vítima. O Art. 215 diz que "é crime praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro". 

Ainda em 2018, outros casos de abuso sexual foram registrados em estações de metrô na capital paulista. A companhia informou possuir mais de 3.000 agentes treinados e preparados para atender e acolher as vítimas dentro do sistema metroviário, e reforçou que as estações são monitoradas por câmeras de vigilância instaladas nos locais e trens, para ajudar na identificação dos infratores. Denúncias podem ser feitas ainda pelo aplicativo de celular "Metrô Conecta" ou pelo serviço SMS-Denúncia (11-97333-2252).

Mais Cotidiano