PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Aluno mata coordenador de colégio dentro da sala dos professores em Goiás

O professor Júlio César Barroso de Sousa, 41, que foi morto em um colégio de Goiás - Arquivo Pessoal
O professor Júlio César Barroso de Sousa, 41, que foi morto em um colégio de Goiás Imagem: Arquivo Pessoal

Jéssica Nascimento

Colaboração para o UOL, em Brasília

30/04/2019 17h53

Um professor foi morto na tarde de hoje após levar dois tiros de um estudante dentro de uma escola em Valparaíso de Goiás, a 35 km de Brasília. O adolescente, de 17 anos, já foi identificado, mas está foragido. A vítima é Júlio César Barroso de Sousa, 41, que também atuava como coordenador de turno do colégio.

O crime ocorreu por volta de 15h, na Escola Estadual Céu Azul. De acordo com a Polícia Civil de Goiás, o professor e o aluno, matriculado no segundo ano do ensino médio, tiveram uma discussão pela manhã. O adolescente, então, voltou ao colégio à tarde e disparou contra o docente na sala dos professores.

A Polícia Militar, o Serviço de Atendimento Móvel de Emergência (Samu) e o Corpo de Bombeiros foram acionados, mas Sousa não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A perícia também esteve no local.

Por telefone e em nota, respectivamente, a direção da escola e a Secretaria Estadual de Educação de Goiás confirmaram o crime.

Uma aluna que prefere não se identificar disse ao UOL que o coordenador teria aplicado uma suspensão ao estudante.

"Ele [aluno] xingou uma professora por vários palavrões, arrumou confusão com ela. O professor deu a suspensão e disse que, caso ele voltasse a ameaçar a funcionária, iria chamar a polícia", contou a estudante.

A Polícia Civil de Valparaíso investiga o caso e informa que a arma do crime não foi localizada.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Rafael Abrão, o aluno autor dos disparos já tinha antecedentes por ato infracional "análogo a roubo".

A Secretaria de Educação lamentou o ocorrido e disse que acompanha o caso. Afirma que está com equipes no local para prestar apoio à comunidade escolar e que será deslocada à cidade de Valparaíso uma equipe multidisciplinar, composta por psicólogo, assistente social e integrantes da Superintendência de Segurança Escolar da Seduc.

Cotidiano